Gaúcho é o que mais gasta no shopping

Conquistar o consumidor que frequenta os shoppings da Capital não é fácil, mas vale a pena. Nem sempre que visita ele faz compras, mas quando decide comprar tem a maior média de gastos do país. É o que…

Conquistar o consumidor que frequenta os shoppings da Capital não é fácil, mas vale a pena. Nem sempre que visita ele faz compras, mas quando decide comprar tem a maior média de gastos do país. É o que mostra uma pesquisa divulgada ontem pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), que traçou o perfil dos clientes de centros comerciais em cinco capitais brasileiras e no Distrito Federal.

O estudo aponta Porto Alegre como a cidade em que menos clientes fazem compras quando visitam um shopping. Em compensação, quando ele abre a carteira, acaba gastando mais do que os consumidores das outras cinco localidades pesquisadas. A média de R$ 184 em compras por visita ao shopping coloca a capital gaúcha na ponta do ranking.

Além de Porto Alegre, o levantamento foi feito em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Distrito Federal. Ajuda a explicar o valor mais elevado nas compras o perfil do frequentador na Capital: 89% dos clientes são consumidores das classes A e B. É a maior fatia desse segmento, seguida de Belo Horizonte e São Paulo, com 83%.

A maior renda não é a única explicação para os números da pesquisa, na avaliação do consultor de varejo Eugenio Foganholo, da Mixxer Desenvolvimento Empresarial. A baixa taxa de compradores demonstra que o consumidor gaúcho tende a pesquisar preços e produtos antes de efetuar suas compras, segundo o especialista.

– E o valor do preço médio também indica que os shoppings da cidade têm uma oferta bastante completa em relação às necessidades dos consumidores – afirma.

Consagrados como local de compra de bens de consumo durável, a venda de TVs e geladeiras neste tipo de estabelecimento também ajuda a ampliar a média de gastos na análise do economista Eduardo Merlin, da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado (Fecomércio-RS).

– Algumas lojas que têm perfil de rua em outros Estados acabam ganhando perfil de shopping por aqui – argumenta.

Já Patricia Vance, professora do programa de Administração de Varejo da Fundação Instituto de Administração (FIA) acredita que o porto-alegrense compra menos e gasta mais por uma combinação do poder aquisitivo maior com um nível de escolaridade alto, o que garante um comportamento mais crítico e criterioso na hora de consumir.

– O gaúcho vai ao shopping, é bom comprador, mas é um cliente que demora para tomar uma decisão – diz Patricia.

O clima extremo no verão e no inverno reforça o perfil dos shoppings de Porto Alegre como locais de lazer e não apenas de compras, graças a confortos como ar-condicionado e estacionamento. Tanto que a cidade abriga os visitantes mais fiéis. Dos consumidores entrevistados na pesquisa, 66% dizem visitar centros comerciais pelo menos uma vez por semana.

Veja também

    Noticias

    Cultura organizacional é foco do debate no Varejo Movimento

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA participa da abertura de Feira da Acomac

    Veja mais
    Noticias

    Comércio Solidário: Sindilojas Poa é parceiro da Fecomércio-RS

    Veja mais
    Noticias

    O público 60+ consome e precisa ser melhor atendido

    Veja mais