Greve dos caminhoneiros deixa comércio de Porto Alegre em alerta

Falta de mercadoria pode gerar um prejuízo de até 20% nos próximos quinze dias

A paralisação dos caminhoneiros, que já dura três dias consecutivos, ainda não impactou nas vendas do varejo da capital gaúcha. Conforme levantamento realizado pelo Sindilojas Porto Alegre com o comércio de vestuário e material de construção, os lojistas estão em alerta em relação ao abastecimento de mercadorias e o nível de estoque. De acordo com a pesquisa, se a greve permanecer até dia 10 de março o prejuízo financeiro no período pode ser, em média, de 20%.

Para o segmento de vestuário a preocupação é grande, principalmente, por ocorrer na primeira quinzena de março a troca da coleção de verão para a de inverno. “As lojas trabalham com o sistema de pronta-entrega, sem o armazenamento de uma grande quantidade de produtos. Se baixar a diversidade do estoque, as vendas cairão. Logo, o resultado dos estabelecimentos, a arrecadação de impostos e a economia da cidade”, explica o presidente do Sindicato, Paulo Kruse.

Além disso, o mês de janeiro já foi de queda nas vendas para o setor de vestuário. Em comparação com janeiro de 2014 o resultado mensal caiu 2,9%, segundo o Termômetro do Varejo – índice do Sindicato que analisa mensalmente a atividade econômica do comércio na Capital para os segmentos de vestuário e material de construção.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais