IGP-M começa novembro registrando inflação de 0,80% e acumula alta de 10,4%

O primeiro decêndio do mês de novembro já registra uma inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços- Mercado) de 0,80%, variação 0,25 ponto percentual acima da registrada no mês anterior. De…

O primeiro decêndio do mês de novembro já registra uma inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços- Mercado) de 0,80%, variação 0,25 ponto percentual acima da registrada no mês anterior. De janeiro até agora o índice acumula alta de 10,4% e de 12,34% em 12 meses

Segundo os números divulgados hoje (10), pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), no atacado, a variação do seu índice teve inflação de 1,01%, para o Índice de Preços por Atacado (IPA). Para os Bens Finais, houve avanço em sua taxa de variação de -0,17% para 0,29%. Contribuiu para este movimento o subgrupo alimentos processados, cuja taxa passou de 0,20% para 0,92%. No estágio dos Bens Intermediários, a taxa de variação passou de 1,03% para 1,51%. A maior contribuição para esta aceleração partiu do subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa subiu de 0,93% para 1,49%.

O índice referente a Matérias-Primas Brutas registrou variação de 1,04%. No mês anterior, a taxa foi de 1,20%. Os itens que mais contribuíram para a trajetória de desaceleração deste grupo foram: soja (em grão) (2,58% para -1,16%), mandioca (aipim) (23,20% para 3,79%) e suínos (4,96% para -6,82%). Em sentido ascendente, destacam-se: minério de ferro (10,06% para 19,28%), leite in natura (-12,87% para -5,05%) e cana-de-açúcar (-0,84% para 1,79%).

Já os preços para o consumidor, medidos pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou taxa de variação de 0,22%. No mesmo período do mês anterior a taxa foi de -0,08%. Os grupos Alimentação (-0,87% para 0,12%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,10% para 0,43%) e Educação, Leitura e Recreação (-0,08% para 0,26%) registraram acréscimos em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale mencionar os itens carnes bovinas (0,50% para 3,97%), artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,58% para 0,38%) e passagem aérea (-2,04% para 2,87%).

Em contrapartida apresentaram decréscimos em suas taxas os grupos Despesas Diversas (0,56% para -0,14%), Vestuário (0,77% para 0,63%), Transportes (0,19% para 0,12%) e Habitação (0,27% para 0,26%). Em cada uma destas classes de despesa os destaques foram: cigarros (1,74% para 0,00%), calçados (1,16% para -0,49%), álcool combustível (1,63% para 0,04%) e taxa de água e esgoto residencial (1,75% para 0,07%), respectivamente.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre tem reunião com o prefeito Sebastião Melo

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA acompanha lançamento de agenda legislativa na Fecomércio RS

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    FBV 2024 – o próximo passo está aqui

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 06/04 a 12/04

    Veja mais