Índice de cheques sem fundo é o menor desde 2004

Em 2010, foram devolvidos 1,76% de cheques em todo o país, conforme revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Foi o menor percentual desde 2004, quando houve 1,58% de devoluções.

Na…

Em 2010, foram devolvidos 1,76% de cheques em todo o país, conforme revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Foi o menor percentual desde 2004, quando houve 1,58% de devoluções.

Na comparação de dezembro de 2010 sobre dezembro de 2009, também houve decréscimo no número de cheques devolvidos. No último mês de 2010, houve 1,72% de devoluções, contra 1,87% em dezembro de 2009. Já na relação com novembro último, o volume de cheques sem fundos apresentou elevação. No penúltimo mês de 2010, foram devolvidos 1,68% de cheques.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a queda registrada na devolução de cheques no acumulado de 2010, em comparação com os anos anteriores, é resultado da preferência do consumidor por formas de financiamento com prazos mais longos que o pré-datado e com a possibilidade de fazer pagamentos mínimos, como no cartão de crédito.

Endividado, o consumidor reverteu a queda na devolução de cheques por falta de fundos, entre maio a outubro de 2010, e usou mais este instrumento nos últimos dois meses do ano, para evitar, sobretudo, atingir o limite do cartão de crédito. Em razão disso, a devolução de cheques cresce em novembro e dezembro.

Nessa perspectiva, no 1º trimestre de 2011, com o pagamento dos impostos (IPTU e IPVA) e das despesas escolares, haverá pressão no orçamento doméstico, podendo gerar novos acréscimos na inadimplência com cheques.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais