Índice de Vendas do Comércio (IVC) tem queda de 4,7% em novembro de 2014

O comércio gaúcho encerrou novembro de 2014 com uma queda real de 4,7% nas vendas na comparação com o mesmo período do ano anterior, conforme o Índice de Vendas do Comércio (IVC), calculado através de…

O comércio gaúcho encerrou novembro de 2014 com uma queda real de 4,7% nas vendas na comparação com o mesmo período do ano anterior, conforme o Índice de Vendas do Comércio (IVC), calculado através de convênio entre a Fecomércio-RS e Fundação de Economia e Estatística (FEE), a partir de dados fornecidos pela Secretaria da Fazenda (Sefaz). O resultado negativo foi determinado pela redução de 5,5% no desempenho do comércio atacadista (IVA) e de 4% do comércio varejista (IVV). O índice é divulgado considerando as sete mesorregiões do Estado e 30 municípios.

No caso do comércio varejista (IVV), a queda de novembro confirma a tendência observada desde março do ano passado, mês a partir do qual as vendas do segmento encontram-se no campo negativo. “O comércio viveu um quadro diferente em 2014, influenciado por uma conjunção de fatores que contribuíram negativamente. A desaceleração do mercado de trabalho, com estagnação do volume de pessoas ocupadas, foi um deles”, pondera Luiz Carlos Bohn, presidente da Fecomércio-RS. Além disso, o dirigente destaca o aumento de juros, a inflação persistentemente elevada e a queda na confiança do consumidor como aspectos decisivos para o desempenho negativo.

Ao longo de 2014, o comércio atacadista (IVA) apresentou desempenho superior em decorrência, principalmente, de uma base de comparação deprimida em 2013, notadamente no primeiro semestre. “A chegada do final do ano começa a puxar os números do segmento para baixo, aproximando-o da realidade vivenciada pelo varejo. Além da influência negativa ocasionada por uma demanda mais fraca por parte do comércio varejista, o atacado é influenciado pela estagnação generalizada da economia gaúcha e, em especial, pela queda de produção da indústria no Estado ao longo dos últimos meses”, analisa Luiz Carlos Bohn.

A queda em novembro zerou os ganhos do acumulado do ano das vendas para o comércio como um todo. O comércio atacadista (IVA), contudo, mesmo com os números negativos de outubro e novembro, manteve-se no campo positivo (1,4%). Já, o comércio varejista (IVV) apura uma queda de 1,5% nessa base de comparação.

Em 12 meses, o crescimento de vendas do comércio (IVC) ainda permanece levemente positivo (0,5%), fato determinado pelo desempenho do comércio atacadista (1,9%). O comércio varejista, por sua vez, aprofunda a queda, para essa base de comparação, inaugurada em outubro, saindo de -0,2% naquele mês para -0,9% em novembro.

A queda registrada para o comércio atacadista (IVA) em novembro de 2014, na comparação com o mesmo mês de 2013, foi disseminada em praticamente todos os seus segmentos. O destaque negativo foi o comércio atacadista de produtos intermediários industriais (- 21,1%), impactado pelo mau momento vivido pela indústria gaúcha.

Para o comércio varejista (IVV), sete das nove atividades apresentaram redução em novembro de 2014, comparativamente com o mesmo mês de 2013. Entre as que mostraram queda, destaque para o comércio varejista de veículos, motocicletas, partes, peças e acessórios (-8,8%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (-11,6%). Os segmentos com variação positiva no mês foram artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos (2,2%) e móveis e eletrodomésticos (2,9%).
Na segmentação regional, o Índice de Vendas do Comércio (IVC) de novembro de 2014 apresentou redução em seis das sete mesorregiões do Estado, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. A mesorregião Metropolitana de Porto Alegre mostrou queda de -3,5%. Apesar da desaceleração nos últimos meses, a única mesorregião com expansão em novembro de 2014 foi a Centro Oriental Rio-Grandense, em função da expansão do comércio atacadista.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais