Inflação sobe, sem riscos

Analistas admitem aceleração da taxa ao longo do ano, mas descartam ameaça de choques adversos

São Paulo – A pressão inflacionária persistirá ao longo deste ano, mas sem riscos de “choques adversos”. A previsão é do analista econômico da consultoria Tendências, Thiago Curado. Ele estima que a inflação não deverá fugir da meta oficial de 4,5%. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo IBGE, deverá ficar em torno de 5,9%. O economista observou que a presidente Dilma Rousseff assumiu o controle do país sob um ambiente em que o comportamento dos preços estava em alta devido à melhora na renda dos trabalhadores e também pela influência da demanda ainda aquecida no mercado internacional dos produtos alimentícios em meio à quebra de safras, como a registrada na Índia. “Países emergentes como o Brasil e a China, e os desenvolvidos, ajudaram a elevar as cotações das commodities no mundo inteiro. Há indicadores da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) apontando recordes históricos no caso do trigo e da soja”, disse, destacando que, de 2010 até agora, a taxa de crescimento é muito forte. Na opinião de Curado, o Brasil conseguirá manter o controle inflacionário por meio de medidas como o ajuste fiscal, anunciado com o corte das despesas públicas em R$ 50 bilhões. A aprovação do teto do salário mínimo em R$ 545,00 segundo ele, também ajuda nesse processo. O economista e professor do Laboratório de Finanças da Fundação Instituto de Administração Keyler Carvalho da Rocha afirma que a inflação vem subindo nos diversos países do mundo devido às cotações em alta das commodities e que o governo brasileiro vem tentando reduzir os efeitos com medidas como o aumento do depósito compulsório, a elevação da taxa de juros e a redução de despesas, além de segurar o valor do mínimo. Ele acredita que essas ferramentas resultarão em êxito, mas projeta pico da inflação na casa dos 6%, ainda no primeiro semestre, declinando em seguida para 5,5% e recuando em seguida para 5%.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais