IPI da linha branca abre polêmica

A ideia do governo de desonerar produtos da linha branca (geladeiras, fogões, tanques) já está gerando polêmica na equipe econômica. A Receita Federal fez simulações sobre o impacto fiscal da redução do…

A ideia do governo de desonerar produtos da linha branca (geladeiras, fogões, tanques) já está gerando polêmica na equipe econômica. A Receita Federal fez simulações sobre o impacto fiscal da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) – algo em torno de R$ 260 milhões em três meses –, mas a equipe do ministro da Fazenda, Guido Mantega, ainda avalia se essa desoneração vale a pena. Para os funcionários da Fazenda, o problema da linha branca não está nos preços e sim na falta de crédito no mercado. A crise financeira mundial reduziu o acesso da população ao crédito a aumentou o custo dos financiamentos. “O desconforto é geral. Passamos a sofrer pressão para fazer uma desoneração que nem sabemos se seria eficaz”, destacou um técnico, para quem não está claro se a melhor alternativa seria a redução do IPI. Ontem, a pressão partiu até do presidente Lula, que comentou a possível desoneração da linha branca: “Neste momento, eu sei que a arrecadação é importante, mas sei também que gerar emprego é mais importante. Quanto mais empregos estivermos gerando, mais possibilidade nós temos de arrecadar”.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre recebe prêmio da Confederação Nacional do Comércio (CNC)

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Funcionamento do comércio no feriado de Tiradentes: saiba como será

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre tem reunião com o prefeito Sebastião Melo

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA acompanha lançamento de agenda legislativa na Fecomércio RS

    Veja mais