IPVA tende a baixar

Os donos dos mais de 3 milhões de veículos que rodam no Rio Grande do Sul e que pagam Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) poderão ter uma agradável surpresa nos próximos dias. O valor do…

Os donos dos mais de 3 milhões de veículos que rodam no Rio Grande do Sul e que pagam Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) poderão ter uma agradável surpresa nos próximos dias. O valor do IPVA 2011 deverá ser menor do que o deste ano.

Apesar de a Secretaria Estadual da Fazenda ainda não ter divulgado a tabela e não se manifestar sobre o tema, o alívio no bolso dos contribuintes é dado como certo, já que outros Estados apresentaram diminuição. Em São Paulo, na média, o tributo poderá ficar 7% menor, segundo dados preliminares da Secretaria da Fazenda paulista. Em Santa Catarina, a redução média chegará a 6,5%.

A dedução, no entanto, não ocorrerá em razão de diminuição na carga tributária, mas consequência da desvalorização dos veículos usados. O patrimônio das pessoas está valendo menos e isso influencia o valor que será pago a partir do próximo mês.

– O IPVA não diminui, mas sim o valor do veículo. Nos primeiros cinco anos, a queda é muito grande. Depois disso, o preço do carro acaba se estabilizando – explica o coordenador técnico do setor de veículos da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), João Alves.

Tabelas com valores serão divulgadas em dezembro

Para calcular o imposto, os Estados utilizam como referência o valor venal (de mercado) dos veículos, extraído da tabela de preços produzida pela Fipe. O Rio Grande do Sul usa a lista fechada de setembro, a mesma de São Paulo. Isso reforça a possibilidade de que o tamanho da queda seja parecido com a paulista.

– Cada Estado tem sua peculiaridade. Em São Paulo, as alíquotas são diferentes das do Rio Grande do Sul, mas a redução poderá ser semelhante. As diferenças regionais nos preços também devem ser levadas em conta – disse Alves.

O preço estagnado e as facilidades de compra dos carros zero-quilômetro fizeram os valores dos veículos usados despencarem. Há modelo que perdeu mais de 10% do valor em um ano. Os donos de automóveis importados e dos que saíram de linhas devem perceber a maior diferença no IPVA, já que foram os que ficaram mais baratos no período. O imposto, no entanto, não ficará mais em conta para todos. Valorizados, os carros populares serão os menos beneficiados.

– Os veículos populares, pela facilidade de revenda, não tem grande variação de preço. É muito mais fácil vender um carro de R$ 15 mil do que um de R$ 100 mil. Depois de três anos de uso, eles acabam se estabilizando – afirma o diretor regional da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave/RS), Hugo Pinto Ribeiro.

Os valores do IPVA deverão ser conhecidos no início de dezembro, quando a Secretaria Estadual da Fazenda divulgar as tabelas. A tendência é de que os descontos se mantenham igual ao do exercício passado, podendo ultrapassar 20% para quem pagar ainda no primeiro prazo e não foi multado nos últimos dois anos.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais