Juros ao consumidor recuam em outubro e têm menor taxa da série, mostra Anefac

SÃO PAULO – A taxa média de juros cobrada nos financiamentos à pessoa física recuou 5 pontos-base em outubro, registrando a menor taxa da série histórica, iniciada em janeiro de 1995. No décimo mês do…

SÃO PAULO – A taxa média de juros cobrada nos financiamentos à pessoa física recuou 5 pontos-base em outubro, registrando a menor taxa da série histórica, iniciada em janeiro de 1995. No décimo mês do ano, os juros médios ficaram em 6,69% ao mês e, em setembro, a taxa era de 6,74%. De acordo com dados divulgados pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) nesta quinta-feira (11), essa queda pode ser atribuída ao bom momento pelo qual passa a economia brasileira, à normalização do mercado externo após período de grande turbulência provocado pela crise nos países europeus (Grécia, Portugal e Espanha), a volta do crescimento econômico nas principais economias e à normalização do crédito no mercado internacional. Além disso, explicou a entidade, a redução dos índices de inadimplência e a maior competição no sistema financeiro também contribuíram para que as taxas de operações de crédito para pessoa física tenham sido reduzidas, mesmo com a taxa básica de juros sido elevada no ano. Com relação à taxa média registrada no mesmo período de 2009, houve recuo de 34 pontos-base, uma vez que, em outubro daquele ano, a taxa média era de 7,03% ao mês.

Selic e juros ao consumidor

De acordo com a Anefac, entre janeiro e outubro deste ano a Selic sofreu uma elevação de 2 pontos percentuais passando de 8,75% para 10,75% ao ano. Ao mesmo tempo, a taxa de juros média para pessoa física registrou queda de 4,45 pontos percentuais, passando de 121,96% ao ano para 117,51% ao ano no mesmo período.

Por modalidade

Entre o nono e o décimo mês de 2010, apenas os juros do cartão de crédito ficaram estáveis. Todas as outras linhas de crédito acompanhadas pela Anefac apresentaram queda nos juros. Na comparação com outubro do ano passado, cartão de crédito, que registrou alta de 1 ponto-base (0,01 ponto percentual), e cheque especial, com alta de 6 pontos-base foram as únicas modalidades a registrarem aumentos nas taxas de juros.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais