Juros do comércio, CDC e empréstimo pessoal caem para a menor taxa da série

SÃO PAULO – Em outubro, a taxa de juros média para as pessoas físicas caiu para a menor da série histórica. E, dentre as modalidades, os destaques ficaram com os juros do comércio, CDC (Crédito Direto…

SÃO PAULO – Em outubro, a taxa de juros média para as pessoas físicas caiu para a menor da série histórica. E, dentre as modalidades, os destaques ficaram com os juros do comércio, CDC (Crédito Direto ao Consumidor) para financiamento de veículos e empréstimo pessoal em financeiras, que também registraram a menor taxa da série histórica, iniciada em 1995. No décimo mês do ano, a maior redução em pontos percentuais se deu com a taxa do comércio, que caiu 0,1 p.p, entre setembro e outubro deste ano, ao passar de 5,65% ao mês para 5,55% ao mês, como mostra pesquisa da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), divulgada nesta quinta-feira (11). Ao ano, os juros dessa modalidade de financiamento passaram de 93,39% ao ano para 91,20% ao ano.

Empréstimo e CDC

De acordo com o levantamento, os juros do empréstimo pessoal em financeiras passaram de 9,56% ao mês para 9,48% ao mês. Ao ano, a taxa dessa modalidade de financiamento passou de 199,11% ao ano para 196,50% ao ano. Com relação aos juros do CDC para financiamento de veículos, eles passaram de 2,37% ao mês em setembro para 2,29% ao mês em outubro. No ano, os juros dessa modalidade de crédito passaram de 32,46% ao ano para 31,22% ao ano. De modo geral, a taxa de juros média para pessoa física passou de 6,74% ao mês para 6,69% ao mês, um recuo de 0,05 ponto percentual entre setembro e outubro.

Outras modalidades

Outras linhas de crédito analisadas pela Anefac também registraram quedas nas taxas de juros em outubro, frente a setembro. A taxa média mensal do cheque especial passou de 7,47% ao mês para 7,44% ao mês – a menor taxa desde maio deste ano, quando era de 7,43% ao mês. Os juros dos empréstimos de bancos também recuaram entre setembro e outubro, ao passarem de 4,69% ao mês para 4,67% ao mês. Essa taxa é a menor desde março de 2001, quando era de 4,48% ao mês. A taxa do cartão de crédito, contudo, manteve-se estável entre um mês e outro, em 10,66% ao mês. Essa taxa é a maior desde junho de 2000, quando estava em 10,70%.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais