Lançamento do Observatório Social de POA é amanhã

Organização independente irá atuar como fiscal dos processos licitatórios no município

O SESCON-RS dá mais um importante passo no seu compromisso pela Gestão Pública Eficaz. AMANHÃ (16/12), às…

Organização independente irá atuar como fiscal dos processos licitatórios no município

O SESCON-RS dá mais um importante passo no seu compromisso pela Gestão Pública Eficaz. AMANHÃ (16/12), às 17h, na sede do Conselho Regional de Contabilidade do RS será oficialmente criado o Observatório Social de Porto Alegre, com a presença de autoridades municipais, representantes de entidades e sociedade civil em geral. O SESCON-RS será o principal mantenedor dessa organização, que vai contar com o apoio de várias entidades representativas da sociedade gaúcha. A principal função do Observatório será a de avaliar os processos licitatórios da capital.

Trata-se de um espaço no qual representantes voluntários, apartidários, da sociedade civil organizada, vão dedicar parte do seu tempo a acompanhar, analisar e dar suporte quando necessário à administração pública municipal, especialmente no que se refere a licitações. “Teremos técnicos qualificados e estrutura necessária para avaliar todo o processo, desde a implantação do edital, até a redação do contrato junto ao ente municipal”, comenta o Presidente do SESCON-RS, Diogo Chamun. O objetivo é de a agir preventivamente no controle social dos gastos públicos.

Além disso, o Observatório Social atua também na educação fiscal, inserção da micro e pequena empresa em processos licitatórios e na construção de indicadores da gestão pública, com base na execução orçamentária nos indicadores sociais do município. A cada quatro meses a organização vai prestar contas à sociedade do trabalho realizado no período.

Origem dos Observatórios Sociais

Em 2005, no município de Maringá (PR), representantes de entidades, liderados pela Associação Comercial, indignados com a alta carga tributária e insatisfeitos com a administração, decidiram acompanhar de perto a destinação dos recursos públicos. Nascia o Observatório Social de Maringá, que passou a analisar as licitações e os principais contratos públicos. Em razão da difusão e da importância adquirida, criou-se o Observatório Social do Brasil, que assegura a disseminação da metodologia padronizada para atuação dos observatórios, promovendo a capacitação e oferecendo suporte técnico aos demais Observatórios Sociais, além de estabelecer as parcerias estaduais e nacionais para o melhor desempenho das ações locais. Já existem Observatórios Sociais em 15 estados brasileiros, contemplando mais de 80 cidades. Estima-se que com a contribuição dos mais de dois mil voluntários, economizou-se cerca de R$ 300 milhões/ano para os cofres públicos municipais.

Veja também

    PesquisaNoticias

    Vendas de eletrodomésticos típicos de frio estão em alta

    Veja mais
    Noticias

    Entidades empresariais cobram agilidade da União para a liberação de recursos a...

    Veja mais
    Noticias

    Transforme talento em marca de sucesso

    Veja mais
    Noticias

    Campanha de incentivo ao comércio local para reerguer Porto Alegre tem apoio do S...

    Veja mais