Lojas abertas em áreas seguras ajudam a recuperar a economia

Áreas que não foram atingidas pela inundação abrem suas portas e ajudam na empregabilidade e na recuperação do estado

Desde que a capital gaúcha foi atingida pela inundação da cheia do Lago Guaíba, o comércio tem sofrido com lojas fechadas, impactando diretamente na economia da região. Nas zonas mais afetadas pela enchente, sem dúvidas, recomenda-se o fechamento pela impossibilidade de acessar esses locais e pela segurança dos lojistas, colaboradores e clientes. Mas nos bairros que não foram afetados, a manutenção de lojas abertas ajuda no abastecimento da população e contribui para a recuperação econômica do estado.

De acordo com o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Arcione Piva, este assunto precisa ser discutido caso a caso. “Claro que onde as águas tomaram conta, a gente vem pedindo que os lojistas mantenham suas lojas fechadas por vários motivos. Porém, os locais com a possibilidade de locomoção de pessoas, é salutar que estejam abertos, mantendo o atendimento de demandas da população” resumiu.

As necessidades básicas de consumo precisam ser supridas, inclusive para que se possa realizar doações às comunidades desabrigadas pela enchente. Para que materiais de limpeza, itens de higiene, medicamentos e vestuário cheguem aos abrigos, precisamos de lojas abertas que atendam a essas demandas. Nas áreas que não foram afetadas pela inundação, onde não há risco à segurança, manter o comércio ativo é um passo importante para a empregabilidade e o sustento de diversas famílias. Nesses tempos difíceis, comprar de lojas locais é uma forma de incentivar a recuperação econômica. Afinal, a reestruturação do nosso estado passa também pela economia e, para isso, é fundamental fortalecer o comércio.

Veja também

    PesquisaNoticias

    Sindilojas Porto Alegre realiza pesquisa com empresários da capital sobre o uso d...

    Veja mais
    Noticias

    Prefeitura de Poa dá descontos em juros e multas

    Veja mais
    Noticias

    Apoio do Governo Federal para pagamento de salários

    Veja mais
    Sindilojas na MídiaNoticias

    Artigo: O varejo gaúcho, e agora?

    Veja mais