Lojistas já programam compras de final de ano

Produtos natalinos vão estar disponíveis a partir de outubro

O Dia das Crianças ainda nem aconteceu e o comércio já está se organizando para dar conta das vendas de Natal. Apesar de as compras de produtos específicos para o período mais importante do varejo serem realizadas, geralmente, a partir da segunda quinzena de outubro, alguns lojistas anteciparam suas encomendas. Neste ano, a demanda para a indústria de vestuário, por exemplo, deve começar em setembro, acelerando a produção de coleções de final de ano e voltadas ao verão de 2011 para que estejam disponíveis mais cedo nos estoques. A chegada de alguns itens nas prateleiras antes da época tem o propósito de incentivar os consumidores a anteciparem compras, evitando o tumulto que geralmente ocorre nos dias anteriores a 25 de dezembro.

A expectativa de crescimento de vendas entre os varejistas varia entre 10% e 20%, dependendo do segmento. O ramo de eletroeletrônicos é o mais otimista, prevendo incrementos na ordem de 20% em relação ao Natal do ano passado. Os preços devem se manter estáveis, de acordo com lojistas e fabricantes, devido ao aquecimento da economia e às estratégias de posicionamento entre concorrentes. “”Estamos fazendo um planejamento para o final do ano que prevê a contratação de cerca de 400 vendedores temporários já para o início de novembro””, diz Paula Bacher, gerente de marketing da Rede Paquetá. Maior frequência na reposição de produtos e melhoria nos processos e atividades são outras estratégias previstas pela empresa para atender à demanda deste período.

Organização de espaços físicos nos depósitos e aprimoramento da capacidade para receber e expedir mercadorias são as primeiras providências da rede de Lojas Colombo. A companhia também já está programando as compras para o final de ano, previstas para outubro. “”Vamos aumentar o volume adquirido junto aos fornecedores””, adianta Gladimir Somacal, diretor de compras e logística da Colombo. Ele acredita que os destaques do Natal deste ano serão os televisores de LCD e LED, além da principal novidade no mercado, os modelos em 3D. “”Também apostamos em notebooks, na linha de ar-condicionado split e nos celulares””, resume.

Até o momento, as indústrias não estão sinalizando falta de produtos para o setor de eletroeletrônicos. Mas, segundo Somacal, antecipar as compras é uma medida eficaz para evitar que mais adiante seja necessário enfrentar uma ruptura de linha, principalmente de produtos fabricados em Manaus. Atílio Manzoli Jr, diretor comercial da rede de lojas Manlec, prefere apostar na compra de itens conforme a demanda da clientela. “”Nossos pedidos são feitos de acordo com a saída, são encomendas diárias cujos volumes, para o Natal, devem aumentar entre 12% e 13%, em comparação ao mesmo período em 2009, mas não pretendemos adiantar estoques””, garante. O diretor da empresa acredita que, inclusive, já estejam saindo mercadorias atreladas à data festiva de final de ano. “”Estamos com venda de móveis aquecida e vendendo muito bem todos os itens de linha branca, além dos modelos de televisores LCD””, exemplifica. Segundo ele, a tendência é seguir com alta demanda desses itens até o Natal. “”As pessoas já começam a arrumar suas casas pensando nas festas de fim de ano e esse movimento vai até dezembro””.

Acreditando no aquecimento da economia e no poder aquisitivo dos consumidores, a rede de lojas Quero Quero já está antecipando estoques para vendas natalinas, bem como contratando mão de obra temporária. Além disso, a empresa montou cronograma de horários especiais para atender à demanda no período.

Prevendo um crescimento de 10% na venda de unidades e 15% de incremento em faturamento no período de Natal em relação ao ano passado, a Paquetá planeja aumentar os estoques proporcionalmente à expectativa de vendas. A rede pretende antecipar os recebimentos de mercadorias para o mês de novembro. Conforme a gerente de marketing da empresa na linha de calçados, os produtos de alto verão com apelo de praia, como rasteiras e chinelos, terão maior apelo como alternativa de presentes. “”A linha de festas também deverá ter grande demanda. Já na linha esportiva, acreditamos no bom desempenho dos produtos de times, com destaque para o Internacional, em função da participação no Mundial Interclubes.””

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais