Maioria dos consumidores está gastando além do que ganha

SÃO PAULO – Apesar da alta de preços, os consumidores não deixaram de comprar e estão gastando além do que ganham. Estudo da Kantar Worldpanel mostra que a maioria dos brasileiros de todos os estratos de…

SÃO PAULO – Apesar da alta de preços, os consumidores não deixaram de comprar e estão gastando além do que ganham. Estudo da Kantar Worldpanel mostra que a maioria dos brasileiros de todos os estratos de renda, principalmente os das classes D e E, gastou mais neste trimestre do que ganhou.

Considerando as classes D e E, 55% dos consumidores gastam além da renda. Esses gastos ultrapassam 6% da renda que ganham no final do mês. Entre os que pertencem à classe C, 52% ultrapassam em 2% sua renda. Já nas classes A e B, 52% estão gastando além do que ganham, mas, na média, o saldo no final do mês consegue ficar positivo em 2%.

No geral, para a diretora Comercial da Kantar, Christine Pereira, esse cenário aponta para um maior endividamento da população, principalmente a de baixa renda. “No caso das classes mais baixas, o que vemos é um maior consumo de alimentos e serviços”, afirma.

Ela reforça que o momento é de atenção, uma vez que o aumento de consumo para além da renda em um cenário de inflação pode diminuir a capacidade de pagamento dos consumidores de baixa renda e elevar os níveis de inadimplência.

Impulso

Um dos fatores que explicam o aumento do consumo para além da renda é a compra por impulso. A pesquisa mostra que 25% dos consumidores afirmam que compram por impulso. Em 2008, esse número era de 20%.

Enquanto aumenta o número de impulsivos, cai o número daqueles consumidores que fazem pesquisa de preço, de 20% para 19% entre 2008 e 2011.

Para Christine, esse aumento da compra por impulso é parte do comportamento dos brasileiros. “Essa compra por impulso é uma tendência desde a estabilidade econômica”, afirma. “O consumidor está ávido por consumir e experimentar novos produtos”, diz.

Hoje, explica a especialista, o aumento da renda estimulou os consumidores a serem mais “experimentadores” e, agora, eles passam a comprar produtos novos somente pelos benefícios que eles trazem. “Ele está preocupado mais com isso”.

Veja também

    PesquisaNoticias

    Expectativa de vendas na Black Friday satisfez metade dos entrevistados

    Veja mais
    Noticias

    Distância mínima de 50 metros entre comércio e ambulantes é aprovada

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre atualiza sua Cartilha Antigolpe

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Obras do Centro: veja como será a programação entre 27/11 a 01/12

    Veja mais