Mais brasileiros dispõem de Internet e celulares

O número de pessoas com dez anos ou mais de idade que declararam no ano passado ter utilizado a Internet somou 67,9 milhões, um salto de 21,5% ante 2008, o que representa um acréscimo de 12 milhões de novos…

O número de pessoas com dez anos ou mais de idade que declararam no ano passado ter utilizado a Internet somou 67,9 milhões, um salto de 21,5% ante 2008, o que representa um acréscimo de 12 milhões de novos usuários da Web nesse período. Os dados foram anunciados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em sua Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2009.

Ao se comparar o número de usuários de 2005, que girava em torno de 31,9 milhões de pessoas, houve aumento de 112% de 2005 a 2009 no número de brasileiros que declararam ter utilizado a Internet. A pesquisa também revelou que, em um universo estimado de 58,5 milhões de domicílios, a proporção de lares que tinham microcomputador subiu de 31,2% para 34,7% de 2008 para 2009. A fatia de domicílios com acesso à Internet também cresceu no mesmo período, de 23,8% para 27,4% do total.

O acesso à telefonia celular também aumentou. No ano passado, 94 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade declararam possuir telefone móvel celular, um salto de 8,7% em relação a 2008, o que representa um acréscimo de 7,6 milhões de usuários de telefonia móvel nesse período, segundo a Pnad. O IBGE apurou ainda que o avanço no acesso à Internet ocorreu de forma mais acelerada entre as pessoas mais jovens.

A pesquisa também revelou que cresceu o número de residências que só têm telefone celular. Em um universo estimado de 58,5 milhões de domicílios, a fatia dos que tinham somente telefonia móvel subiu de 37,6% para 41,2% de 2008 para 2009, somando 24,1 milhões de domicílios. O acréscimo de residências no período que possuíam somente telefone celular foi de 2,5 milhões. As casas só com telefone fixo caiu de 17,5% para 5,8%.

PESQUISA NACIONAL POR AMOSTRA DE DOMICÍLIOS – 2009

Entre 2008 e 2009, o percentual de ocupados cai de 57,5% para 56,9%. O Sul apresentou o maior nível da ocupação em 2009 (61,6%).

A população brasileira desocupada (8,4 milhões de pessoas em 2009) cresceu 18,5% em relação a 2008, quando havia cerca de 7,1 milhões de desocupados no país.

Em 2009, mais da metade da população ocupada (58,6%) era de empregados, 20,5% eram trabalhadores por conta própria, 7,8%, trabalhadores domésticos, e os empregadores eram 4,3%. Os demais 8,8% eram trabalhadores não remunerados (4,6%), trabalhadores na produção para o próprio consumo (4,1%) e na construção para o próprio uso (0,1%). O Sudeste tinha o maior percentual de trabalhadores com carteira de trabalho assinada (67,3%).

No ano passado, 16,5 milhões de trabalhadores eram associados a algum sindicato, o que representa 17,7% da população ocupada. Houve uma redução de 1,9% em relação a 2008, quando o percentual foi 18,2%. A região Sul tinha o maior percentual de trabalhadores sindicalizados (20,7%).

A participação das pessoas com 25 anos ou mais de idade no total da população brasileira vem aumentando ano a ano entre 2004 (53,7%) e 2009 (58,4%), enquanto a das pessoas na faixa até 24 anos de idade vem diminuindo e caiu 46,3% para 41,6% no mesmo período. Na comparação entre 2008 e 2009, houve uma redução de 642 mil pessoas na população de até 24 anos de idade, enquanto a faixa etária de 25 a 59 anos aumentou em 1,8 milhão de pessoas.

Na população de 60 anos ou mais, o crescimento foi de 697 mil pessoas entre 2008 e 2009, o que representou um aumento de 3,3%, contra uma elevação de 1% no total da população residente do país. Em 2009, 11,3% dos brasileiros tinham 60 anos ou mais de idade, frente a 11,1% em 2008 e 9,7% em 2004.

Em 2009, havia cerca de 66,6 milhões de pessoas de 15 anos ou mais de idade casadas, 45,8% do total dessa população, enquanto os solteiros representavam 42,8% (62,3 milhões). A região Sul tem mais casados do que solteiros, 49,7% ante 37,9%.

A taxa de analfabetismo entre pessoas de 15 anos ou mais caiu 1,8% entre 2004 e 2009. Apesar disso, no ano passado ainda existiam no Brasil 14,1 milhões de analfabetos, o que corresponde a 9,7% da população nesta faixa etária.

12% dos domicílios têm apenas um morador. Dos 58,6 milhões de domicílios particulares permanentes estimados em 2009, 18,3% tinham cinco ou mais moradores.

Em 2009, a proporção de domicílios com automóvel foi de 37,4% e, a dos com motocicleta, foi de 16,2%. Fonte: IBGE

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais