Melhor assim

A fatia de consumidores da classe AB que consomem produtos piratas caiu nos últimos cinco anos, mas permanece elevada. Há quatro anos, 53% dos consumidores dessa classe compravam produtos falsificados, índice…

A fatia de consumidores da classe AB que consomem produtos piratas caiu nos últimos cinco anos, mas permanece elevada. Há quatro anos, 53% dos consumidores dessa classe compravam produtos falsificados, índice que baixou seis pontos percentuais agora. Pesquisa da Fecomércio carioca mostrou também o que já sabemos: em todas as classes de renda, o preço é o fator predominante para o consumo de piratas. Nas demais classes de renda, vem a notícia ruim: houve aumento no percentual de consumidores que compraram piratas entre 2006 e 2010, passando de 49% para 53% na classe C e de 32% para 39% na classe E.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais