Mercado de pets deve crescer 25% até janeiro

Estimativa é do Sindilojas Porto Alegre, que ouviu lojistas do segmento no início do mês de dezembro.

A chegada do Natal e o aumento da temperatura devem trazer bons resultados para os lojistas do segmento…

Estimativa é do Sindilojas Porto Alegre, que ouviu lojistas do segmento no início do mês de dezembro.

A chegada do Natal e o aumento da temperatura devem trazer bons resultados para os lojistas do segmento de pets em Porto Alegre. Itens como acessórios e brinquedos para entretenimento, bem como vacinas e antipulgas para prevenção dos efeitos do verão sobre os animais, aparecem em maior intensidade nas listas de compras dos consumidores. Levantamento realizado pelo Sindilojas Porto Alegre junto aos comerciantes da Capital, aponta que as vendas do setor, que já demonstraram números favoráveis em novembro, devem crescer até 25%, entre os meses de dezembro e janeiro, em comparação ao mesmo período do ano passado.

Para o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Ronaldo Sielichow, o mercado dos pets, que engloba principalmente produtos para gatos e cachorros, cresce em razão das mudanças culturais do século XXI. “Atualmente as pessoas valorizam muito o cuidado com os pets e investem mais em produtos para eles. Isso gera uma expansão do mercado para suprir o crescimento da demanda e, consequentemente, uma oferta maior de produtos e serviços diferenciados”, argumenta.

De acordo com os lojistas consultados, o movimento do comércio no segmento cresce proporcionalmente ao nível de importância dos animais dentro das famílias, hoje equivalentes a um filho. Diante de uma demanda maior por produtos de qualidade que preencham as necessidades dos pets, os comerciantes investem na variação do mix de ítens, com o objetivo de atraírem os olhares dos clientes e conseguirem a fidelização. Roupas, brinquedos e petiscos são algumas das alternativas com amplas possibilidades, que mobilizam os lojistas a buscarem uma maior variedade de produtos para disponibilizar em suas lojas.

Na Zimmer, loja especializada do segmento, o movimento é acentuado desde o início de dezembro, com o pico de vendas esperado para os dias que antecedem o Natal. “Por ser uma época em que as famílias viajam bastante, principalmente para a praia, observamos um número expressivo de vendas de guias, bem como caixas de transporte e rações para gatos e cachorros”, afirma o proprietário da loja Roberto Zimmer. Além de mimos de Natal, outros produtos têm grande saída em razão do aumento da temperatura. “Nessa época triplicamos as vendas de antipulgas e anticarrapatos, mas o destaque tem sido o sorvete para os cachorros, que ajuda a aliviar o impacto do calor nos animais e contribui com nutrientes fundamentais à saúde dos bichos durante a estação”, conclui.

Veja também

    PesquisaNoticias

    Na comparação com o Dia dos Namorados de 2023, 17% dos lojistas dizem ter vendid...

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra no Centro da capital

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Créditos do BNDES: empresário, você tem acesso a este recurso

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Sondagem do Sindilojas POA prevê Dia dos Namorados tímido para o comércio na ca...

    Veja mais