Mesmo com crise financeira, comércio espera aumento de vendas neste natal

O movimento nos shopping centers e nas feiras das grandes capitais ainda não registra retração neste mês, apesar do cenário de incertezas na economia, decorrente da crise financeira internacional. Ao…

O movimento nos shopping centers e nas feiras das grandes capitais ainda não registra retração neste mês, apesar do cenário de incertezas na economia, decorrente da crise financeira internacional. Ao contrário, o que o comércio espera, no final do mês, é um balanço com resultados positivos em comparação com o mesmo período do ano passado.

O impacto do pagamento do 13º salário a partir de novembro injetou na economia brasileira R$ 78 bilhões, o que, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), dá margem ao aumento de vendas. Em outubro, houve retração geral de 8% no setor em relação a setembro, conforme levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que atribuiu o fenômeno ao início da retração na oferta de crédito.

De acordo com o Dieese, a entrada do 13º salário na economia representa 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma das riquezas produzidas no país durante o ano.

Veja também

    Noticias

    Reconstruindo Juntos: comércio pulsante é o caminho para a recuperação

    Veja mais
    Noticias

    Co.nectar Hub prorroga inscrições para o programa de aceleração de startups

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Atualização da cartilha do Estado de Calamidade

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre lança apoio ao comércio gaúcho

    Veja mais