No domingo, maior parte dos gaúchos deverá presentear mães com vestuário e eletroeletrônicos

O próximo domingo, dia 10 de maio, será o dia de comemorar uma data bastante especial para os brasileiros e também a segunda maior em importância para as vendas do comércio: o Dia das Mães. A festividade…

O próximo domingo, dia 10 de maio, será o dia de comemorar uma data bastante especial para os brasileiros e também a segunda maior em importância para as vendas do comércio: o Dia das Mães. A festividade representa um aumento na movimentação de lojas, shoppings, restaurantes e possibilita um incremento no faturamento de empresários de todo o pais. Neste ano, uma pesquisa realizada pela Fecomércio-RS (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do RS) em cidades gaúchas mostrou que vestuário e eletroeletrônicos/eletrodomésticos aparecem como as opções mais procuradas na hora de presentear, com 34,5% e 13,1%, respectivamente.

E a forma mais comumente utilizada por estes consumidores para buscar informações sobre as possibilidades de compras é, para a maioria, a pesquisa direta nas próprias lojas (28,1%), enquanto que 25,0% procuram informações na propaganda veiculada na televisão, 20,3% utilizam as sugestões vistas em panfleto/folder, e 6,4% preferem os anúncios em jornais e revistas.

os fatores que podem ser decisivos ao definir entre uma loja ou outra, 48,5% responderam que preço baixo/promoções podem fazer diferença, 17,7% buscam por um bom atendimento, 15,0% querem um produto exclusivo ou diferenciado e 8,7% estão mais interessados nas opções de pagamento. “Ou seja, temos uma clara sinalização de que é muito importante buscar ferramentas para divulgação do mix de produtos de uma loja. Focar em atendimento e diferenciação nos itens também funciona com eficácia”, conta o economista da Fecomércio-RS, Eduardo Merlin.

Nos gastos, os gaúchos parecem não estarem dispostos a economizar com as mães. Pelo menos 42,5% dos respondentes disseram que deverão gastar o mesmo valor do ano passado, enquanto que 31,6% apontaram um valor maior, seguido pela minoria de 19,1% que vai gastar menos. O tíquete médio ficou em R$ 175,63.

Veja também

    Noticias

    Reconstruindo Juntos: comércio pulsante é o caminho para a recuperação

    Veja mais
    Noticias

    Co.nectar Hub prorroga inscrições para o programa de aceleração de startups

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Atualização da cartilha do Estado de Calamidade

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre lança apoio ao comércio gaúcho

    Veja mais