Nota Técnica Fecomércio-RS: O desempenho do comércio em 2010

O volume de vendas do comércio varejista do Rio Grande do Sul, com o resultado de dezembro, divulgado nesta manhã pelo IBGE, cresceu 10,7% em 2010 em relação a 2009, em consonância com nossas expectativas….

O volume de vendas do comércio varejista do Rio Grande do Sul, com o resultado de dezembro, divulgado nesta manhã pelo IBGE, cresceu 10,7% em 2010 em relação a 2009, em consonância com nossas expectativas. Esse crescimento expressivo refletiu um ano de forte expansão da atividade econômica, com safra agrícola recorde, produção industrial variando 6,9%, ampliação da massa de salários e aumento no volume de crédito. Para 2011, o comércio deve manter um desempenho positivo, porém com crescimento mais moderado, tendo em vista a aceleração muito forte do ano passado.

Descontando os efeitos sazonais, o volume de vendas no varejo gaúcho cresceu 0,9% em dezembro de 2010 em relação a novembro do mesmo ano, com destaque para os grupos de equipamentos e materiais para escritório e de artigos farmacêuticos, que variaram 20,6% e 17,6%, respectivamente, em relação a dezembro de 2009. Considerando o varejo ampliado, os segmentos de materiais de construção e de veículos, partes e peças variaram 40% e 14,8%, respectivamente, em relação a dezembro de 2009. Nessa mesma base de comparação, o resultado de dezembro representou um crescimento de 11,0% para o comércio varejista como um todo, desempenho um pouco acima da média do ano, fechando com chave de ouro o excelente ano de 2010.

Os motivos que causaram a boa performance do comércio em dezembro são os mesmos que impulsionaram as vendas ao longo de todo o ano. A taxa de desemprego na RMPA caminhou, durante o ano inteiro, em níveis recordes (considerando o comportamento sazonal de cada mês), chegando em dezembro ao menor valor da série histórica calculada pelo IBGE (3,0%). Nesse sentido, a produção industrial gaúcha, mesmo com a redução, descontando os efeitos sazonais, de 3,0% em dezembro, acumulou um crescimento de 6,9% em 2010, contribuindo para a geração de milhares de novos postos de trabalho ao longo do ano. Por sua vez, a taxa de juros à pessoa física terminou o ano em 40,6% ao ano, nível bastante baixo considerando o histórico da série. Cabe destacar que a economia do Rio Grande do Sul, assim como a de todo o País, ainda foi beneficiada em 2010 pela safra agrícola recorde, apesar de algumas perdas na produção de arroz.

Muitas das causas da expansão do comércio em 2010 serão observadas, novamente, em 2011, porém em intensidade menor. O ciclo de elevação da taxa de juros, que pode não ser excessivo, considerando a intenção do Governo em conter a expansão de gastos, bem como as medidas do fim do ano passado referentes ao aumento das margens compulsórias para os bancos irão frear o avanço do crédito, que deve continuar em ampliação, mas em velocidade menor. No que diz respeito à renda das famílias, o patamar elevado será mantido neste ano, visto que o crescimento do PIB gaúcho próximo a 4,3% irá garantir a continuidade do aquecimento no mercado de trabalho. Assim, a massa de salários, que já se encontra em patamar elevado, prosseguirá em ampliação, com a taxa de desemprego mantida em níveis baixos. Por fim, segundo o levantamento do IBGE, a safra agrícola de 2011 terá, com a recuperação da produção de arroz, uma redução pequena em relação a 2010, apresentando desempenho ainda positivo e embasando um crescimento razoável para a atividade econômica em 2011.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais