Nota Técnica: O impacto do IOF sobre o varejo

A elevação do IOF tanto sobre os empréstimos do exterior, quanto para os empréstimos à pessoa física visa conseguir reduzir a oferta de créditos no país o que trará impacto sobre o comércio varejista….

A elevação do IOF tanto sobre os empréstimos do exterior, quanto para os empréstimos à pessoa física visa conseguir reduzir a oferta de créditos no país o que trará impacto sobre o comércio varejista. A primeira medida deve diminuir a captação de recursos no exterior para reempréstimo interno e deve fazer com que parte das empresas que captariam no exterior voltem-se ao mercado interno para seu financiamento, o que deve ainda retirar recursos do consumidor. Como conseqüência, o crédito deve encarecer, indo ao encontro do objetivo já sinalizado pelo governo de forçar a convergência da expansão do crédito para taxas menores e compatíveis com economia brasileira. Além disso, a medida de elevação do IOF sobre empréstimos a pessoa física, de 1,5% para 3%, deve deixar ainda mais caro o financiamento e o crédito ao consumidor, elevando o custo da aquisição de produtos a prazo e do refinanciamento das famílias. Considerando a projeção para os outros fatores inalterada, essas medidas reduziram nossa expectativa anterior de crescimento do volume de vendas geral do varejo brasileiro para os próximos 12 meses em, aproximadamente, 0,40 p.p.. Cabe destacar que nossa projeção de crescimento do varejo gaúcho para 2011 está entre 5% e 6%.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais