Nova classe média: celular desbanca computador e internet móvel ganha espaço

SÃO PAULO – Engana-se quem imagina que internet móvel é algo apenas para os cidadãos brasileiros com alto poder aquisitivo. Ao contrário: o número de integrantes da classe C que acessam a rede por meio de…

SÃO PAULO – Engana-se quem imagina que internet móvel é algo apenas para os cidadãos brasileiros com alto poder aquisitivo. Ao contrário: o número de integrantes da classe C que acessam a rede por meio de um smartphone cresce em um ritmo bastante acelerado. A explicação é simples: “para muitas pessoas de classe C, D e E é mais fácil e barato aderir a um plano de dados para seu aparelho celular do que comprar um computador e assinar um pacote de banda larga”, afirma André Torreta, sócio-diretor de A Ponte Estratégia.

Durante o evento A Classe Média na Internet, realizado pela Fecomércio, o diretor-presidente do Data Popular, Renato Meirelles, desmistificou a ideia de que consumidores com menos renda compram apenas celular pré-pago. “Para vocês terem uma ideia, 49,1% dos cidadãos da classe C possuem aparelho celular com planos pós-pago e 56,2% com planos pré, ou seja, é preciso acabar com a ideia de que pré-pago é para pobre. Pelos números é fácil concluir que alguns integrantes da nova classe média possuem, inclusive, aparelhos com os dois tipos de planos, para poder acessar a internet e aproveitar as promoções oferecidas pelas operadoras”. Torreta completa: “nos últimos tempos, 20% dos brasileiros comprou um celular e mudou de plano para acessar a internet”.

Quando consideradas as classes C, D e E, esse número muda: 60% possuem planos pós-pagos e 87% pré-pagos.

Internet mobile e a classe média

Ainda segundo dados do Data Popular, 60% da classe C possuem chip de mais de uma operadora.”Não é difícil ver pessoas com até quatro aparelhos, ou quatro chips para conseguir usar todas as promoções oferecidas pelas principais operadoras do País. Como normalmente elas lançam planos em que você fala de graça com aparelhos da mesma operadora, o cidadão dessas classes opta por ter um chip de cada uma. Se você acessar a agenda de contatos dessas pessoas vai ver que ela mudou, hoje cada amigo “ganhou” o sobrenome da operadora, é comum você ver João Claro, Maria Oi, José Vivo, Paula Tim”, diz o executivo.

Já Torreta afirma que o mundo está se digitalizando pelo celular e não mais pelo computador. “Hoje no País são 33 milhões de computadores e 134 milhões de celulares. Mais da metade dos possuidores do aparelho móvel comprou um smartphone no ano passado. Eles estão dispostos a pagar mais por aparelhos com ambiente amigável”.

Ainda segundo ele, o celular possui vantagens que os computadores não possuem. “Além do pacote de dados ser mais barato, quem tem pouco poder aquisitivo, pega ônibus, trem, metrô e demora até 3 horas para chegar ao trabalho, nesse meio tempo, com o celular com internet, lê notícias, aprende línguas, estuda outros assuntos, ou seja, é um ótimo negócio”.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais