Novas regras: confira os sete passos para usar (bem) o cartão de crédito

SÃO PAULO – Os últimos dados da Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), do CNC (Conselho Nacional do Comércio), mostram que 71,6% dos brasileiros têm dívidas com o cartão de…

SÃO PAULO – Os últimos dados da Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), do CNC (Conselho Nacional do Comércio), mostram que 71,6% dos brasileiros têm dívidas com o cartão de crédito. Com as novas regras da moeda de plástico, que entram em vigor no dia 1º de junho, contudo, as taxas de endividamento e inadimplência com o meio de pagamento podem cair. A principal mudança nesse sentido é o aumento do pagamento mínimo da fatura, que passará dos atuais 10% para 15% em junho e para 20% a partir de dezembro deste ano. Com isso, os consumidores precisam fazer mudanças na maneira como utilizam o cartão de crédito, a fim de torná-lo uma ferramenta de controle financeiro. Para o especialista em finanças do Moneyfit, Antonio De Julio, embora o percentual de 20% ainda seja muito pequeno, caberá aos consumidores saber utilizar bem a moeda de plástico a partir de junho. Para tanto, ele dá sete dicas para o uso consciente do cartão.

Sete passos

Para não entrar nas estatísticas de endividamento e inadimplência, De Julio indica às famílias ter apenas um cartão e dar preferência a descontos e promoções tanto em lojas como em atrações musicais, para que, quando a fatura chegar, a família dê conta de pagar o valor integral. “Quando se paga a fatura em dia, não é necessário se preocupar com as taxas do rotativo”, afirma o especialista. Além disso, o fato de a família ter apenas um cartão permite um controle maior dos gastos, bem como facilita a negociação da anuidade com a instituição financeira. Outro ponto é com relação aos juros: nunca deixe de atentar a eles e sempre pesquisa a instituição que possa lhe oferecer os menores. Na hora de contratar cartões “private label”, de lojas, atente às taxas cobradas para a sua utilização. O fato de muitas não cobrarem anuidade não significa que você está isento de juros e outras taxas. Nesses casos, o especialista ressalta para que o consumidor esclareça todas as dúvidas que possa ter antes de contratar o cartão. Outra dica é o consumidor aproveitar todos os benefícios que o cartão oferece, como milhas e programa de pontuação. “Mas jamais gastar pensando em simplesmente acumular esses benefícios”, considera De Julio. Esperar a fatura chegar para saber quanto pagará não é uma boa saída para quem quer usar o cartão de maneira consciente. O especialista recomenda aos consumidores checar o extrato do cartão ao menos uma vez por semana e sempre que utilizá-lo para saber até onde pode ir. Utilizar o cartão para controlar os gastos não é recomendável, mas necessário, dependendo do caso. Para o especialista, o mais importante é não perder o controle.

Veja também

    Noticias

    Matrículas para selecionados no Capacita + POA tem o prazo prorrogado

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 24/02 A 01/03

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais