Número de e-consumidores chega a 20 millhões e gasto médio fica 17% maior

No primeiro semestre deste ano cerca de 20 milhões de consumidores compraram pela internet – um aumento de 13,64% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando 17,6 milhões de consumidores fizeram o…

No primeiro semestre deste ano cerca de 20 milhões de consumidores compraram pela internet – um aumento de 13,64% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando 17,6 milhões de consumidores fizeram o mesmo. Além disso, o número é 30% maior que o verificado no último semestre do ano passado.

De acordo com dados da e-bit, os e-consumidores gastaram em média R$ 379 em compras no comércio eletrônico. De janeiro a junho do ano passado, o tíquete médio era de R$ 323 – uma elevação de 17%. Para o presidente do e-bit, Pedro Guasti, a Copa e os estímulos fiscais do Governo, além dos próprios estímulos do comércio eletrônico, contribuíram para a elevação do tíquete médio.

Segundo a consultoria de comércio eletrônico, o aumento do valor gasto pelos consumidores deve-se ao tipo de produto que eles passaram a comprar pela web, de maior valor agregado.

Os mais vendidos

Dentre as categorias mais vendidas no primeiro semestre deste ano estão os eletrodomésticos, que desbancaram os livros e assinatura de revistas e jornais e ficaram em primeiro lugar da lista dos mais comprados.

Para a consultoria, a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) foi um dos principais fatores que levou o item à primeira colocação.

Os eletroeletrônicos também ficaram no ranking dos produtos mais pedidos na web, com 14% do total de 17,8 milhões de pedidos no período. Ainda na lista dos produtos mais pedidos aparecem Livros, com 15% do total do volume solicitado, produtos de Saúde, beleza e medicamentos, Informática e Eletrônicos.

Faturamento

O comércio eletrônico registrou no primeiro semestre deste ano um crescimento de 40% em relação ao mesmo período do ano passado. O faturamento ficou em R$ 6,7 bilhões, contra R$ 4,8 bilhões registrados no mesmo período do ano passado.

Para a e-bit, 2010 deve superar todas as expectativas de crescimento. Entre os motivos de tanto otimismo estão a retomada do crédito pós-crise e a maior confiança por parte dos consumidores em realizar compras via internet.

Outros motivos contribuem para o crescimento, como as fusões de grandes grupos de varejo, elevando a opção dos consumidores na internet.

Veja também

    Noticias

    O Sindilojas Porto Alegre é finalista do Top de Mkt ADVB/RS 2024

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades desta semana para as obras no Centro da capital

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Vendas de eletrodomésticos típicos de frio estão em alta

    Veja mais
    Noticias

    Entidades empresariais cobram agilidade da União para a liberação de recursos a...

    Veja mais