O governo quer é mais arrecadação

O novo aperto do crédito preocupa o presidente da Fecomércio, Zildo De Marchi. A duplicação do IOF de 1,5% para 3% nas operações com cartão de crédito, crédito direto ao consumidor e crédito…

O novo aperto do crédito preocupa o presidente da Fecomércio, Zildo De Marchi. A duplicação do IOF de 1,5% para 3% nas operações com cartão de crédito, crédito direto ao consumidor e crédito consignado “é um jogo econômico, apenas para o governo federal obter mais arrecadação”, diz ele. “São medidas que não estavam previstas no fluxo econômico e muito precipitadas. Não é o crédito que causa inflação. Não há inadimplência por parte do consumidor. O que temos que fazer é aumentar a produção e não conter a demanda com o aumento do custo do dinheiro.” Para De Marchi, a medida significa um aumento de tributos indiretos. “É uma agressão para toda a cadeia produtiva”, conclui. Outra medida controvertida do atual governo e que mais parece destinada a aumentar a arrecadação será a da taxação da gasolina com o objetivo de “aumentar o uso de etanol”. O que o governo precisa é se impor sobre os usineiros, que sempre fizeram o que quiseram neste País, e obrigá-los a produzir mais etanol por preço mais barato. Mas a “fúria arrecadadora” tomou conta da presidente Dilma Rousseff.

Veja também

    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 02/03 A 08/03

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Sindilojas POA realiza mais um Feirão de Empregos

    Veja mais
    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais