O impacto do corte na vida real

Economia de R$ 50 bilhões por parte do governo pode afetar cotidiano de empresários, trabalhadores e estudantes no RS

As medidas que o governo anunciou para cortar R$ 50 bilhões no Orçamento afetam e trazem temores ao cotidiano de empresários, trabalhadores e estudantes. Os cortes atingem principalmente o custeio do governo (como contas de água e luz), emendas parlamentares, nomeações de concursos públicos e empréstimos do Tesouro ao BNDES. Para quem mergulha na preparação de concurso público, a suspensão de seleções do Executivo e do Senado significa chances menores de alcançar a estabilidade. Para hospitais que aguardam verba de emendas do Orçamento, o corte pode significar atendimento mais precário. Presidente da Associação dos Municípios das Missões e prefeito de Santo Ângelo, Eduardo Loureiro está apreensivo. O Hospital Santo Ângelo, diz, pode perder R$ 800 mil se a emenda do deputado federal Darcísio Perondi for rejeitada. O valor corresponde a 5% do orçamento do hospital e possibilitaria a compra, por três meses, de materiais e equipamentos para uso dos funcionários, como seringa, luvas e outros. Mas também há efeitos positivos. Economistas estimam que o corte de R$ 50 bilhões deve evitar que o Banco Central faça um aumento adicional de um ponto percentual da taxa básica de juro neste ano. E também indica uma melhora na condução da política econômica, mostrando que as políticas fiscal e monetárias estão alinhadas, o que não ocorreu no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Apreensão entre concurseiros

Nas rodas de conversa dos alunos ontem pela manhã no curso preparatório Cetec, o assunto predominante era a possibilidade de o governo suspender a realização de novos concursos públicos, como parte do esforço para cortar R$ 50 bilhões do orçamento. Desde o ano passado dedicando-se integralmente à preparação para os certames, a advogada Eliane Alves da Costa, 51 anos, ainda tentava entender o alcance das medidas do governo. Um dos temores, depois esclarecido pelos professores, era que os concursos do Judiciário também fossem prejudicados. – Isso gera insegurança. Todo mundo está bem apreensivo – diz Eliane, que largou o emprego em uma consultoria privada para buscar a estabilidade do serviço público. Embora a preferência de Eliane seja o Judiciário, a concurseira também pretende participar de concursos do Executivo previstos para este ano, como do INSS, do Banco do Brasil, da Polícia Federal e da Receita Federal. Embora um pouco decepcionada, garante que não vai esmorecer e continuará se preparando para as seleções que aparecerem. O lastro de conhecimento, afirma, não se perde: – Faço todos os concursos, a não ser para prefeituras pequenas. Passo o dia inteiro aqui (no cursinho). Não tenho lazer, apenas um cineminha de vez em quando.

Fim do IPI reduzido afetaria vendas

Dono de uma ferragem no centro da Capital, o empresário Paulo Penna Rey espera que o governo federal exclua o setor de material de construção da intenção de acabar com os estímulos à economia utilizados para combater os efeitos da crise a partir de 2008. O segmento ainda é beneficiado pela redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que acabaria em dezembro, mas foi prorrogado por mais 12 meses. Embora confie na manutenção da palavra empenhada ao segmento pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, Rey admite que, caso o governo volte atrás, as vendas serão prejudicadas. – Este ano espero faturar 10% mais. Se o governo retirar os incentivos, o nosso crescimento vai ser de 4% a 5% – estima Rey, calculando que os preços de tubos e conexões em PVC, por exemplo, caíram até 10% com a desoneração, enquanto nas tintas a redução média foi de 5%. O empresário teme que um possível fim do incentivo tributário cause um efeito psicológico negativo no consumidor final, principal cliente da ferragem, além de pintores e outros profissionais de reparos. – São pessoas que estão fazendo um puxadinho, pintando ou reformando a casa e podem se retrair – entende Rey, referindo-se à hipótese de as alíquotas retornarem ao normal.

Veja também

    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais