O otimismo dos empreendedores brasileiros

Um levantamento realizado pela consultoria internacional KPMG indica que os empresários brasileiros estão com o mais alto índice de otimismo quanto ao desempenho da economia em relação a todos os demais…

Um levantamento realizado pela consultoria internacional KPMG indica que os empresários brasileiros estão com o mais alto índice de otimismo quanto ao desempenho da economia em relação a todos os demais países pesquisados. Segundo o documento, os índices de confiança chegaram a 84,2 para o setor industrial e a 78,3 para o setor de serviços. A segunda colocação coube aos Estados Unidos, com índices de 65,7 e 60,3, respectivamente. Na sequência aparece a China, com 63,5 e 59,9. Os menos otimistas são a Grécia, na qual o pessimismo superou o otimismo, a República Tcheca e o Japão.
Também são reveladores os algarismos do Bric, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia e China, de 63,4 para o setor industrial e de 58,3 para o segmento de prestação de serviços. Foram pesquisadas 17 das maiores economias do mundo, com medições realizadas em países como Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Espanha, Irlanda, Áustria, Holanda, Grécia, República Tcheca, Polônia, Brasil, Rússia, Índia e China. As estimativas levaram em conta o crescimento do mercado para o próximo ano. O trabalho é feito a cada quatro meses.
Segundo a avaliação de Alan Buckle, diretor global de consultoria na KPMG, os dados coletados apontam para uma superação da crise econômica, mas, também, indicam que os diversos países se encontram em três níveis diferenciados de avanços pós-recessão. Num grupo com alta confiança está o Bric. Num escalão intermediário, mais cautelosos, encontram-se os EUA e as economias europeias mais desenvolvidas. A seguir vem o pelotão capitaneado pela Grécia, que luta para sair da estagnação.
O cenário trazido pelo relatório da KPMG representa mais um trunfo para o país, que, com isso, ganha mais uma referência internacional de economia sólida, podendo atrair divisas, mais investimentos e melhores condições de colocar seus produtos no mercado global. O nível alto de positividade pode ajudar para que sejam intensificadas a produção e a circulação de bens. Esse ciclo também terá efeito benéfico na geração de postos de trabalho. De sua parte, o poder público deverá arrecadar mais, podendo realizar a contrapartida de melhores serviços à população. O cenário é bom, mas temos de arregaçar as mangas para enfrentar os desafios colocados à frente.

Veja também

    Noticias

    Programação de atividades para a obra no Centro da capital

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Sindilojas Porto Alegre realiza pesquisa com empresários da capital sobre o uso d...

    Veja mais
    Noticias

    Prefeitura de Poa dá descontos em juros e multas

    Veja mais
    Noticias

    Apoio do Governo Federal para pagamento de salários

    Veja mais