O protagonismo do cliente na criação e divulgação de novos produtos

O cliente não e mais só um target, é um co-produtor e atua junto da marca na criação de novos produtos

O acesso a informação foi democratizado e nos centros urbanos a maioria das pessoas têm acesso rápido à web e a tudo o que ela pode oferecer. Com toda esta informação na palma da mão o consumidor está empoderado e, agora, está no controle do conteúdo que lê e compartilha. Mais do que consumir, ele está criando e produzindo junto às marcas e assume o papel de prosumer. Ou seja, um co-produtor, um parceiro das marcas. Na onda do empreendedorismo, ele está capitalizando os seus hobbies, convergindo negócios e lazer. Ele não é mais um target, pois sabe o que quer e não aceita mais que as marcas imponham conceitos. O prosumer participará cada vez mais da criação do conceito, da produção e da execução dos produtos e serviços em parceria com as marcas, ou se unindo com outros consumidores em um projeto em que acreditam.

Na Espanha, por exemplo, a Publi Runner lançou a possibilidade de pessoas praticantes de corrida ou caminhada ganharem dinheiro vestindo um colete de anúncios conectado ao aplicativo da empresa, que tem um GPS. O colete roda os anúncios e as pessoas ganham por quilômetro corrido ou caminhado. Por sua vez, o supermercado dinamarquês Rema 1000  inaugurou um sistema de compra e entrega P2P (person to person, em inglês, ou consumidor para consumidor). Os clientes podem fazer compras no supermercado e entregar para outros consumidores locais, recebendo pelo serviço.

Outro exemplo é o do Farmcrowdy, um crowdfunding que conecta produtores da Nigéria com pessoas de todo o mundo que queiram patrocinar a produção. O site permite que o produtor tenha o ciclo completo patrocinado e que os patrocinadores, por sua vez, recebam informações sobre o progresso da produção, incluindo, fotos e vídeos de seus produtores. Além disso, os patrocinadores também podem visitá-los pessoalmente se quiserem.

Logo, deixar o consumidor de fora do negócio não é mais uma alternativa. Participando dos processos ele vai ajudar as marcas a desenvolverem projetos mais genuínos, atingindo organicamente os nichos em que ele está inserido. Como co-criador, o cliente será o grande promotor do projeto e engajará sua rede de forma espontânea, inspirando confiança no produto, pois o consumidor final se sentirá honestamente representado no projeto.

O estudo foi realizado a partir da plataforma de tendências Trendwatching. Confira na próxima quinta-feira, dia 16 de março, a próxima tendência que será divulgada pelo Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre e acompanhe a série!

Veja também

    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais
    Noticias

    Matrículas para selecionados no Capacita + POA tem o prazo prorrogado

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 24/02 A 01/03

    Veja mais