Otimismo com cautela é a visão dos pequenos negócios para 2011

O presidente Vitor Augusto Koch, destacou que 48% dos empresários aumentaram as vendas no último trimestre de 2010

Porto Alegre – As micro e pequenas empresas do Rio Grande do Sul acreditam em crescimento ao longo do ano de 2011. Segundo a sondagem conjuntural realizada em janeiro pelo Sebrae/RS com 400 empresários, 79% têm expectativa de aumento dos negócios. Esta visão é mais forte nos setores de serviços (83%) e comércio (80%). Para o País como um todo, 69% do total de entrevistados projetam que haverá crescimento.

Ao divulgar os dados da sondagem, em entrevista coletiva nesta terça-feira (8), o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/RS, Vitor Augusto Koch, destacou que 48% dos empresários aumentaram as vendas no seu ramo de atuação no último trimestre de 2010. “Observamos que a competição acirrada no mercado permanece, para eles, como uma das principais dificuldades, assim como a falta de trabalhador qualificado”, disse, citando as áreas da construção civil, metalmecânica, moda e o próprio varejo como carentes de pessoal especializado.

No final de 2009 e início de 2010, percebia-se uma euforia nas micro e pequenas empresas, tanto que 82% ouvidos na sondagem acreditavam em crescimento da economia. Para 2011, apesar da redução nas expectativas, ainda se observa otimismo, embora a maioria expresse cautela diante de uma eventual elevação das taxas de juros e da inflação.

Dos entrevistados, 47% manifestam a intenção de investir em 2011, especialmente em melhoria das instalações, enquanto apenas 3% planejam o desenvolvimento de novos produtos. Por isso, informou Koch, a inovação vem sendo incentivada pelo Sebrae/RS em seus diversos projetos.

O superintendente do Sebrae/RS, Marcelo Lopes, informou, durante a coletiva, que 20% dos investimentos da instituição nos projetos coletivos são destinados à inovação, outros 30% para desenvolvimento de mercado, 40% para capacitação e consultoria em Gestão e os 10% restantes para outras ações definidas em conjunto com os empresários. Lopes disse que R$ 31 milhões foram investidos em inovação nos últimos dois anos, sendo destaques os programas Inova, ALI- Agentes Locais de Inovação e Doutor na Empresa.

Copa e Olimpíada

A sondagem conjuntural constatou que 25% dos pesquisados estão em fase de planejamento ou já promoveram mudanças tendo em vista dois grandes eventos no Brasil: a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016. Mas maioria ainda não se programou para esses temas. “São números que nos indicam a necessidade de um trabalho muito grande por parte do Sebrae/RS. Temos convicção de que há lugar para os pequenos nesse cenário. Para isso, é preciso preparar o varejo de material esportivo e qualificar pessoas para as diversas oportunidades que surgirão, num trabalho integrado com outros órgãos”, declarou Vitor Augusto Koch.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais