Para o varejo este será o melhor Natal desde 2007

Desempenho em 2009 não deve superar expectativas para vendas de 2007

O varejo do País espera que o Natal de 2009 seja o segundo melhor dos últimos cinco anos, de acordo com pesquisa divulgada ontem pela…

Desempenho em 2009 não deve superar expectativas para vendas de 2007

O varejo do País espera que o Natal de 2009 seja o segundo melhor dos últimos cinco anos, de acordo com pesquisa divulgada ontem pela Serasa Experian. O Indicador Serasa Experian Expectativa Empresarial – Natal 2009 mostrou que 53% dos varejistas creem na ampliação das vendas para o período, 31% esperam faturamento estável e 16% preveem declínio, ante a mesma época de 2008. Esta é a segunda melhor perspectiva para o Natal desde 2005, perdendo somente para 2007, quando 61% dos varejistas acreditavam em alta das vendas.
O aumento médio previsto pelo comércio em 2009 para o faturamento é de 17%. O levantamento foi feito com mil varejistas de todo o País, entre os dias 16 e 23. Em 2008, a comemoração natalina não foi muito favorável para o varejo, por causa da crise econômica mundial. No período, 39% dos pesquisados esperavam a alta das vendas, 32% esperavam estabilidade e 29% previam redução.
As grandes companhias são as que registram o maior otimismo em relação ao faturamento no Natal neste ano, com 84% dos empresários partilhando o otimismo. Os que apostam na repetição do resultado do Natal anterior são 13% e os que avistam espaço para recuo são apenas 3%.
Em seguida, aparecem as médias empresas, com 63% apostando em faturamento maior neste Natal, 26% esperando o mesmo resultado e 11% prevendo um decréscimo. As pequenas empresas são as mais cuidadosas. Quarenta e oito por cento aguardam faturamento maior que no Natal de 2008, enquanto 34% dos entrevistados apostam no mesmo resultado e 18% no declínio.
Nas regiões, o Centro-Oeste tem a melhor expectativa para o Natal. Sessenta e oito por cento dos varejistas da região esperam vendas maiores, enquanto 22% aguardam a repetição do resultado do Natal de 2008 e 10% preveem queda. A retomada dos preços das commodities locais impulsiona o comércio. Já o Sul é a região menos otimista, com 40% dos varejistas prevendo alta do faturamento.
Fecomércio avalia que crescimento de comercialização pode chegar a 10% em 2010
A Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomércio) divulgou ontem que, dentro de um cenário otimista, as vendas do varejo no Brasil poderão ter crescimento real de 10% no próximo ano em relação a 2009. A entidade informou ainda que dentro de um cenário provável as vendas deverão evoluir 8%; ao passo que o pessimista é de crescimento de 5%.
Segundo a Fecomércio, as expectativas para aumento do PIB estão entre 4,5% e 5%, o que garantirá “a manutenção do consumo e a retomada do crescimento mais robusto do volume do crédito”. A Federação destaca que em 2009 houve um forte empenho do governo na manutenção do consumo, permitindo que os efeitos da crise fossem amortecidos, mas em 2010 a economia deverá voltar a crescer “com as próprias pernas”.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais