PEIC e ICF: bons resultados não revertem alta do endividamento

O nível de endividamento das famílias brasileiras, medido pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC-Nacional), ficou em 64,1% em junho, o que representa estabilidade em relação aos…

O nível de endividamento das famílias brasileiras, medido pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC-Nacional), ficou em 64,1% em junho, o que representa estabilidade em relação aos 64,2% registrados em maio. Apesar disto, o endividamento apresenta forte alta na comparação com os 54,0% verificados no mesmo período de 2010. Em junho, o percentual de famílias com contas ou dívidas em atraso ficou em 23,3%, voltando a recuar tanto em relação ao mês anterior (24,4%) quanto na comparação anual (23,5%). Já o percentual de famílias que não terão condições de pagar seus débitos ficou em 8,4% – uma ligeira queda em relação a maio (8,6%) e uma alta considerável em relação ao mesmo período do ano anterior (7,8%). Já a intenção de consumo das famílias registrou uma leve alta em junho, em relação a maio: 130,8 pontos, ou 0,7%. Com exceção do item “compras a prazo”, que teve queda de 0,4%, todos os componentes do indicador tiveram altas. Mas o resultado mensal não foi capaz de indicar a reversão da desaceleração do consumo em 2011. Na comparação com o mesmo mês de 2010, o ICF teve retração de 1,7%.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre recebe prêmio da Confederação Nacional do Comércio (CNC)

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Funcionamento do comércio no feriado de Tiradentes: saiba como será

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre tem reunião com o prefeito Sebastião Melo

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA acompanha lançamento de agenda legislativa na Fecomércio RS

    Veja mais