Percentual de reajuste do salário mínimo regional ainda não tem acordo

Na terceira tentativa de colocar em votação o reajuste do salário mínimo regional, a Assembleia Legislativa adiou novamente a análise do projeto encaminhado pelo Executivo. A postergação deve-se à falta…

Na terceira tentativa de colocar em votação o reajuste do salário mínimo regional, a Assembleia Legislativa adiou novamente a análise do projeto encaminhado pelo Executivo. A postergação deve-se à falta de acordo sobre o novo índice entre empresários e trabalhadores. Em reunião de líderes na manhã de hoje, ficou acordado que a matéria será votada impreterivelmente na próxima quarta-feira, dia 16. Conforme o presidente do Legislativo, deputado Giovani Cherini (PDT), um novo percentual discutido, de 7,7%, tem boa aceitação entre os líderes. O índice é o mesmo concedido pelo Congresso aos aposentados que recebem acima de um salário mínimo.

— Queremos chegar a um acordo mínimo, já que as reivindicações das classes são muito distantes — considerou o parlamentar.

A proposta original do governo do Estado é de reajuste de 6,9%, retroativo a 1º de maio. As centrais sindicais pedem 14% e aceitam negociar até 9,68%, o mesmo índice dado ao salário mínimo nacional. Já as entidades patronais defendem o fim do piso regional. Durante a manhã, líderes de bancada participaram de um café da manhã com representantes de centrais sindicais. As quatro faixas salariais em vigor hoje variam de R$ 511,29 a R$ 556,06 – atingindo cerca de 1,2 milhão de trabalhadores gaúchos.

Veja também

    Noticias

    Cultura organizacional é foco do debate no Varejo Movimento

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA participa da abertura de Feira da Acomac

    Veja mais
    Noticias

    Comércio Solidário: Sindilojas Poa é parceiro da Fecomércio-RS

    Veja mais
    Noticias

    O público 60+ consome e precisa ser melhor atendido

    Veja mais