Pesquisa aponta aumento na inadimplência

A maioria das empresas brasileiras espera aumento da inadimplência do consumidor para o primeiro trimestre deste ano. Entre janeiro e março, 72% das companhias acreditam que a falta de pagamentos vai aumentar,…

A maioria das empresas brasileiras espera aumento da inadimplência do consumidor para o primeiro trimestre deste ano. Entre janeiro e março, 72% das companhias acreditam que a falta de pagamentos vai aumentar, informa pesquisa Serasa Experian Expectativa Empresarial. O resultado é o pior para o período na série histórica da pesquisa iniciada em 2006.

A inadimplência deve subir por causa do crescimento do desemprego, da menor oferta de crédito e da expectativa de queda na renda, também apontados pela pesquisa para este trimestre. A enquete de abrangência nacional, que consultou 1.024 empresas de comércio, indústria e serviços, além de instituições financeiras, constatou que os bancos, a principal fonte de recursos para os financiamentos, são os mais pessimistas quanto ao calote. Para 86% das instituições financeiras, a inadimplência vai crescer neste trimestre, enquanto a indústria, o comércio e os serviços apresentaram índices de 73%, 70% e 71%, respectivamente, para esse prognóstico.

– As instituições financeiras, com mais informações sobre o cenário econômico, são as mais pessimistas não só em relação à inadimplência, mas também quanto ao desemprego – observa o economista responsável pela pesquisa, Carlos Henrique de Almeida. Para 83% dos bancos, o desemprego vai aumentar neste trimestre, ante 81% das indústrias, 79% das empresas prestadoras de serviços e 75% das companhias do comércio. Na média, 77% das empresas esperam aumento da desocupação entre janeiro e março deste ano. No mesmo período de 2008, apenas 24% acreditavam nessa possibilidade. – Com a crise, houve uma inversão do cenário – diz o economista.

Almeida ressalta que há um consenso entre as empresas de que a inadimplência do consumidor no primeiro trimestre deste ano será maior do que normalmente ocorre no período. E o aumento do desemprego é o fator determinante. Prova disso que a demissão tem sido, nos últimos 10 anos, o fator principal apontado pelo consumidor para se tornar inadimplente, segundo pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). As projeções já começaram a se confirmar. Indicadores preliminares de janeiro da ACSP mostram que, na primeira quinzena deste mês, o número de crediários com prestações em atraso na cidade de São Paulo cresceu 12,8% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre recebe prêmio da Confederação Nacional do Comércio (CNC)

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Funcionamento do comércio no feriado de Tiradentes: saiba como será

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre tem reunião com o prefeito Sebastião Melo

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA acompanha lançamento de agenda legislativa na Fecomércio RS

    Veja mais