Pesquisa do Sindilojas POA revela poucos descontos no material escolar

Movimento nas lojas e materiais mais comprados também são destaques

Sindilojas Porto Alegre, através do seu Núcleo de Pesquisa, realizou um levantamento para saber como estão as vendas de material escolar em 2024. Segundo 61,8% dos lojistas, a procura ainda está baixa, mas esse número tem um porquê na própria pesquisa. Para 46% dos respondentes, a previsão é de que o volume de compras aumente próximo ao retorno das aulas – seja na semana anterior ao início (34,2%) ou na véspera da volta às aulas (11,8%).

O movimento é considerado médio para 23,7% e outros 14,5% consideram o movimento alto para época do ano. Estes resultados se refletem nas vendas. Cerca de 42% disseram que estão semelhantes ao mesmo período de 2023. Para 23,7% houve uma queda e 15,8% afirmam estarem vendendo mais agora em 2023.

Peso no bolso!

Relacionando os preços de 2024 com o ano passado, o aumento neste ano foi citado por 34,2%. Dentre esses que citaram o aumento, para 37% o caderno foi o item que mais aumentou seu valor, com 12% de reajuste. Em seguida, livros, com 29,6% de citações, também com 12% de reajuste e, papel A4, citado por 7,4% das pessoas, com reajuste de 20%.

De acordo com a sondagem, o gasto médio por cliente, sem considerar a compra de livros didáticos, ficou em R$ 203,00. A principal forma de pagamento utilizada na loja física é o parcelamento no cartão de crédito, com 80% da preferência. Na segunda posição está a compra à vista no débito, representando cerca de 18% da movimentação financeira.

Rola um desconto?

Desconto no material escolar não tem prevalecido nas lojas do setor. Apenas 26,3% oferecem promoções ao cliente. A média de desconto deste ano ficou abaixo (7%) da relatada em 2023 (9%) e, segundo mais da metade dos empresários (55%), as promoções vão acontecer até durarem os estoques. Nos locais que oferecem descontos, os principais produtos em promoção são o kit com mochila, estojo e lancheira, seguido por caderno, lápis de cor e livros.

Online x físico

O levantamento do Núcleo de Pesquisa do Sindilojas POA ainda identificou a preferência do consumidor da capital de comprar este tipo de produto em lojas físicas. São quase 54% do total.

Materiais escolares mais vendidos:

Cadernos: 63,2%

Mochilas: 34,2%

Canetas: 29,3%

Disposição para compras

A pesquisa identificou que cerca de 26,3% dos lojistas entrevistados notaram mudança no comportamento de consumo dos pais nas compras de materiais escolares neste ano. Para essa parcela, os pais pesquisam mais (35%), compram apenas o necessário (20%) e utilizam o material que sobrou do ano passado (10%)

Um outro item que chama a atenção são os personagens ou temas mais procurados, segundo os lojistas. Personagens de Super-Heróis, Disney, Marvel, Stitch, princesas e Wandinha lideram a lista.

Com estas informações em mãos, o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Arcione Piva, afirma ter a expectativa de que os próximos dias sejam de bom movimento nas lojas do setor. “O comércio tem essa perspectiva de começar o ano com vendas aquecidas. Material escolar é algo necessário e mexe com a economia da cidade”.

Abaixo, segue o nosso Infográfico com os dados da pesquisa sobre as vendas de material escolar. Se preferir, clique aqui e veja todos os infográficos disponíveis.

 

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais