Plano de Prevenção Contra Incêndio: pedidos serão online

Bombeiros anunciam que, em 15 dias, será possível, pela internet, pedir vistoria e entregar documentos do Plano de Prevenção Contra Incêndio.

O mundo da construção civil vai ganhar um importante aliado…

Bombeiros anunciam que, em 15 dias, será possível, pela internet, pedir vistoria e entregar documentos do Plano de Prevenção Contra Incêndio.

O mundo da construção civil vai ganhar um importante aliado na hora de instalar o Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI), obrigatório para prédios e grande parte dos estabelecimentos comerciais: a internet. Dentro de 15 dias, o Corpo de Bombeiros pretende inaugurar em todo o Estado o pedido de vistoria online, que funcionará para casos que se enquadrem na categoria de plano simplificado para imóveis de baixo risco. Em geral, são edificações de até dois pavimentos e 750 metros quadrados. O serviço permitirá que o usuário faça o pedido de casa, sem precisar ir até um balcão da instituição para preencher documentos, fazer solicitações e, na maioria das vezes, gastar pelo menos 40 minutos.

– A ideia é que a pessoa faça o pedido de vistoria, pague a taxa e agende a visita – resume o comandante dos bombeiros, tenente-coronel Adriano Krukoski.

Desde a semana passada, o sistema está sendo usado em forma de teste, em Caxias do Sul, Bento Gonçalves e outras cidades da Serra. Antes da segunda quinzena de agosto, deve começar a valer também na Capital. Bastará ao solicitante entrar no site dos bombeiros (www.cmb.rs.gov.br) , ingressar no ícone Sisbom e enviar a documentação.

– Até a emissão de alvará será feita por e-mail. Depois o bombeiro irá ao local fazer a vistoria, não precisa nem o dono do imóvel estar presente. Se houver necessidade de correção, também será informada por e-mail – explicou o comandante.

De acordo com o tenente-coronel, as maiores beneficiadas serão as cidades menores, “onde cerca de 60% dos imóveis se enquadram no simplificado”.

– Nas grandes cidades, há menos desses imóveis. Mas vai agilizar a vida de pequenos empreendedores, com certeza – avaliou. Conforme o comandante, a previsão é que, até maio de 2016, o sistema se alastre mesmo para os pedidos não simplificados e de imóveis de alto risco.

Chefe da Seção de Prevenção contra Incêndio da Capital, o major Vitamar Dutra dos Santos diz que a demanda de pedidos de vistoria está alta.
– Estamos fazendo inspeção de pedidos feitos em março. Claro, damos prioridade para novos prédios, nos quais a vistoria é imprescindível para que as pessoas possam habitar o local – explica.

Saiba mais:

Como funciona hoje:

Mesmo em pedidos simplificados, o solicitante tem de ir a um quartel, levar documentos em papel (ou pendrive), pegar guias, ir ao banco, pagar taxa e aguardar a vistoria. Se tiver notificação de correção feita pelo Corpo de Bombeiros, terá de ir ao quartel de novo e repetir parte da operação.

Como ficará com o processo eletrônico:

Bastará ingressar no site cbm.rs.gov.br para enviar a documentação e aguardar a vistoria. O alvará será enviado por e-mail. O proprietário não precisará estar no local na hora da vistoria. Caso alguma correção precise ser feita, ele também será comunicado via e-mail.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais