Pontal será votado na próxima semana

A mesa diretora e os líderes de bancada da Câmara Municipal de Porto Alegre se reúnem hoje pela manhã para definir o dia da votação do novo projeto do Pontal do Estaleiro – que deve acontecer na próxima…

A mesa diretora e os líderes de bancada da Câmara Municipal de Porto Alegre se reúnem hoje pela manhã para definir o dia da votação do novo projeto do Pontal do Estaleiro – que deve acontecer na próxima semana.
À tarde, está prevista a apresentação do parecer conjunto do vereador João Antônio Dib (PP) sobre a proposta do Executivo, que modifica o regime urbanístico da orla do Guaíba e permite construções residências no terreno do antigo Estaleiro Só. O texto é semelhante à proposta aprovada em novembro do ano passado e vetada pelo prefeito José Fogaça, mas prevê a realização de uma consulta à população para validar a decisão dos vereadores.
Na quinta-feira, o projeto foi discutido em audiência pública que começou às 19h e terminou depois da meia-noite. Ao todo, 17 vereadores e 49 cidadãos usaram a tribuna da Câmara para defender ou criticar a proposta. Com as galerias da Casa lotadas, mais uma vez o debate foi acirrado e terminou sem consenso.
Contrário ao projeto, o professor Felipe Oliveira questionou o fato de a proposta ser discutida separadamente, no momento em que tramita o projeto de revisão do Plano Diretor. Ele também alertou para a necessidade de haver adequação do Plano Diretor ao Estatuto das Cidades. “O projeto foi comprado por R$ 7 milhões e quer faturamento de R$ 700 milhões. A Vila Cai-Cai foi retirada sob o argumento de que a orla do Guaíba não era para moradia”, disse Oliveira. Ex-vereador e ex-secretário municipal de Meio Ambiente, Caio Lustosa afirmou que os especuladores imobiliários se “assenhorearam da cidade”. Para ele, a área do Estaleiro “é e será sempre uma área pública”.
Fernando Bachi, morador de Porto Alegre, defendeu o projeto como alternativa de desenvolvimento turístico da capital gaúcha. “Não será a construção de alguns poucos prédios que irá prejudicar a orla do Guaíba.”
Autor do projeto original, o vereador Alceu Brasinha (PTB) disse que defende a proposta porque deseja o crescimento da cidade. Também favorável ao projeto, Bernardino Vendruscolo (PMDB) lembrou que o terreno é uma propriedade privada. A vereadora Maria Celeste (PT) defendeu a elaboração de um projeto que estabeleça regras para toda a orla do Guaíba. “Podemos apresentar um substitutivo ao projeto”, anunciou Celeste.

Veja também

    Noticias

    Associados do Sindilojas POA tem opção de consultoria gratuita para retomada dos...

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Funcionamento das lojas após as enchentes é objeto de pesquisa do Sindilojas POA

    Veja mais
    Noticias

    Pronampe: 30 bi e carência de 2 anos para empreendedores do RS

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Governo do RS atualiza lista com municípios em estado de calamidade e postergaç...

    Veja mais