Produtos eletrônicos lideram o e-commerce no Natal

Este é o Natal dos celulares com maior tecnologia agregada e dos smartphones. Pelo menos quando se fala de internet. De acordo com o diretor de um dos sites mais acessados para compra e venda de produtos pela…

Este é o Natal dos celulares com maior tecnologia agregada e dos smartphones. Pelo menos quando se fala de internet. De acordo com o diretor de um dos sites mais acessados para compra e venda de produtos pela web, os itens mais comercializados estão relacionados à conectividade. Eletrônica e telefonia são as categorias que lideraram as vendas do Mercado Livre neste ano, garante Helisson Lemos, diretor-geral da empresa no Brasil. Segundo ele, os modelos de iPad são muito procurados, mas o preço elevado ainda não alavancou as vendas. “Os telefones que permitem o acesso à internet, TV digital e redes sociais ainda estão liderando as negociações.”

Contando com 50 milhões de usuários cadastrados, o Mercado Livre registrou, em 2009, 3 milhões de pessoas vendendo e 9 milhões comprando através do portal, que está entre os dez maiores da internet brasileira – ao lado de gigantes como Google, Microsoft, Wikipédia e Terra. Atendendo a 13 países, o site de compra e venda tem no mercado brasileiro 50% de suas transações. “Nos últimos 11 anos, os produtos mais negociados na plataforma do Mercado Livre são do segmento de informática, eletrônica e telefonia, que sempre foram as categorias fortes do site”, avalia Lemos.

Em números gerais, os celulares e itens de telefonia já são responsáveis por 18% das negociações no Mercado Livre, seguidos por equipamentos de informática (15%) e acessórios para veículos (11%). No primeiro semestre de 2010 foram negociados na plataforma mais de 17,5 milhões de produtos – crescimento de 36% na comparação com 2009.

Entre as escolhas de internautas, os notebooks, netbooks e PCs também ganham destaque. De acordo com Lemos, pode-se afirmar que a forte demanda por produtos que agreguem conectividade registrada pelo Mercado Livre reflete também o que se compra no restante do universo online. Ele acredita que a demanda reprimida atendida atualmente irá se renovar. “A tendência é que esses itens continuem com alta procura, no futuro”, estima, completando que o acesso à internet também deverá aumentar a busca de outras categorias de produtos, como vestuário, por exemplo.

Mas se, como sugere Lemos, daqui há alguns anos os sites de e-commerce atuarão como personal stylist, informando as pessoas sobre moda, tendências, estilos de roupas e maquiagens, por exemplo, no passado os produtos mais buscados e comprados em plataforma da web eram outros. No Mercado Livre, os itens que estiveram no topo da lista de presentes dos internautas brasileiros sempre tiveram apelo tecnológico.

Listando alguns, vale lembrar do discman que tocava MP3 e tinha funcionalidade road, substituto do walkman. Top de vendas no início da década, o discman se tornou obsoleto com a chegada dos aparelhos MP3 players, líderes em 2005. Em 2001 foi a vez de as câmeras digitais com 2 megapixel pontearem as vendas pelo site. Em 2002, a onda voltou-se para o cuidado com o corpo, quando o aparelho de ginástica abdominal AB Toner chegou ao mercado, e teve grande destaque em compras online. “Já em 2004, os produtos infantis relacionados ao personagem Bob Esponja fizeram muito sucesso, mas nos anos seguintes os eletrônicos dominaram a preferência dos consumidores”, recorda Lemos. Além dos celulares, os videogames também dominaram a lista dos mais vendidos por mais de um ano, representados por dois consoles diferentes: PlayStation 2, em 2006, e Nintendo Wii, em 2008.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais