Quatro rodovias seguem bloqueadas por caminhoneiros no RS

Na madrugada, houve bloqueio e confusão na BR-116, em Camaquã

O Rio Grande do Sul tem quatro rodovias com bloqueio de caminhoneiros na manhã desta sexta-feira (24). A interdição nas rodovias federais…

Na madrugada, houve bloqueio e confusão na BR-116, em Camaquã

O Rio Grande do Sul tem quatro rodovias com bloqueio de caminhoneiros na manhã desta sexta-feira (24). A interdição nas rodovias federais ocorre no km 155 da BR-472, em Santa Rosa, onde apenas caminhões são impedidos de seguir viagem, e no km 462 da BR-285, em Ijuí.

Segundo o Comando Rodoviário da Brigada Militar, dois trechos estão bloqueados para caminhões em rodovias estaduais. Em Santo Augusto, a RS-155 está bloqueada no km 65. Já em Tapejara, o quilômetro dois da RS-463 permanece bloqueado nesta manhã.

Durante a madrugada, houve interdição total da pista da BR-116 em Camaquã, no sul do Estado. Os manifestantes colocaram blocos de concreto, canos e atearam fogo em pneus para bloquear a rodovia, na altura do km 398. O Corpo de Bombeiros precisou ser acionado para liberar o trecho.

Apedrejamentos
Oito caminhoneiros registraram ocorrência na Polícia Rodoviária Federal (PRF) após terem os veículos apedrejados em diferentes pontos das rodovias da Zona Sul do Estado nesta madrugada. O ponto de maior perigo, segundo os motoristas, é o km 66 da BR-392, no Posto Coqueiros, em Pelotas, local que já foi o de maior tensão na primeira paralisação, em fevereiro. Pedras estão sendo arremessadas de dentro de veículos, de motociclistas e inclusive de pessoas que passam a pé pelo acostamento.

Há registro de apedrejamento também na BR-116, em São Lourenço do Sul e Camaquã. Não há pontos de bloqueios na região, apenas uma concentração maior de caminhões no Posto Coqueiros da BR-392, em Pelotas, e no Posto Leão, na BR-116, em Capão do Leão.

Nova mobilização
Os caminhoneiros retomaram ontem as mobilizações em rodovias após reunião com o governo federal terminar sem acordo na tarde de quarta-feira. A categoria buscava a aprovação de uma tabela de frete mínimo, o que aumentaria os valores atuais em torno de 30%. Por sua vez, o governo alega que a tabela impositiva é inconstitucional.

Segundo a PRF, a liminar que impede o bloqueio das rodovias ainda está em vigor. Se houver bloqueios ou atos de vandalismo, os responsáveis serão identificados e encaminhado às delegacias.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais