Real desvalorizado já afeta confiança de empresários, diz CNC

Índice de Confiança dos Empresários do Comércio recuou 4,2% em agosto, a maior queda em 12 meses

RIO – O Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (Icec), divulgado hoje pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), registrou queda de 4,2% em agosto, na comparação com o mesmo mês de 2012. Foi a maior queda em 12 meses. Em relação a julho de 2013, entretanto, o índice subiu 0,8%, na série sem ajuste sazonal.

A desvalorização do real já influenciou a piora na confiança do empresário do comércio em agosto, de acordo com a CNC. Houve queda de 11,6% na percepção das Condições Atuais da economia. Houve recuo também nas expectativas dos empresários quanto à economia, de 2,5%.

Para o setor, o primeiro semestre representou uma forte desaceleração no volume de vendas. No acumulado do ano, a retração da confiança na economia chega a 29%. “Os impactos decorrentes da desvalorização do real contribuíram significativamente para a deterioração da percepção das condições correntes nos três quesitos avaliados”, informa o relatório da CNC.

A pesquisa também registrou uma expectativa de menor crescimento da economia para 2013. Entre os indicadores que compõem o Índice de Expectativas do Empresário do Comércio (Ieec), a expectativa com a economia apresentou queda de 5,4%, a maior no ano.

Já o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (Iiec) recuou 0,2%. Entretanto, o indicador aponta para uma alta nas contratações, de 2,2% na intenção de contratação em agosto. Foi o único indicador positivo de toda a pesquisa, embora também registre uma desaceleração. No acumulado do primeiro semestre, a intenção de contratação era de 4,6%.

Houve queda nos estoques (-0,3%) e nos investimentos (-2,9%). Segundo o economista Fábio Bentes, a redução “leva os estoques a se aproximarem de um patamar adequado, pois a queda vem perdendo força mês a mês.” O economista também comentou os resultados da pesquisa. “É um resultado muito ruim, o terceiro patamar mais baixo da série histórica na confiança do empresário”, avaliou.

Segundo Bentes, a pesquisa foi feita antes da divulgação do PIB, na última sexta-feira, 30. “Ainda assim, mesmo com a melhora no segundo trimestre, há uma perspectiva de crescimento menor do que o imaginado em 2012. É muito decepcionante o desempenho da economia.”

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais