Redução do juro básico é adiada

Numa das reuniões mais demoradas neste ano, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu ontem manter a taxa básica de juro em 13,75% ao ano. Em comunicado, os integrantes do Banco Central (BC) informaram…

Numa das reuniões mais demoradas neste ano, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu ontem manter a taxa básica de juro em 13,75% ao ano. Em comunicado, os integrantes do Banco Central (BC) informaram que a possibilidade de redução foi debatida. Dessa maneira, fica um sinal de que a queda ocorra na próxima reunião, marcada para 20 e 21 de janeiro.

A manutenção, mais uma vez, é quase uma exceção entre as principais economias globais. No momento em que o mundo enfrenta um período de aguda desaceleração, a lista dos bancos centrais que não cortaram os juros desde a concordata do Lehman Brothers, em 15 de setembro, é composta basicamente por países que enfrentam grave crise (vários deles tiveram de apelar ao Fundo Monetário Internacional) e pelo Brasil – única entre as 20 maiores economias que cresceu mais no terceiro trimestre do que nos três meses anteriores.

Além do Brasil, somente a Rússia e o México entre as 25 maiores economias não cortaram seus juros básicos desde o agravamento da turbulência financeira. Os motivos deverão ser conhecidos em ata que será divulgada no dia 18.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas POA participa da aula inaugural de curso com foco em comércio

    Veja mais
    Noticias

    RedeSin: uma rede de vantagens para todos

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticiasVendas

    Café com Lojistas reúne grande público e debate vendas em momentos de crise

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Na comparação com o Dia dos Namorados de 2023, 17% dos lojistas dizem ter vendid...

    Veja mais