Renner cancela compra da rede Leade

rA Lojas Renner anunciou ontem que não vai mais comprar a Lojas Leader, do Rio de Janeiro. O negócio, anunciado pelo valor de R$ 670 milhões, foi cancelado em razão de “alteração no cenário…

rA Lojas Renner anunciou ontem que não vai mais comprar a Lojas Leader, do Rio de Janeiro. O negócio, anunciado pelo valor de R$ 670 milhões, foi cancelado em razão de “alteração no cenário econômico-financeiro brasileiro e mundial e dos diversos questionamentos apresentados por acionistas da companhia”, segundo informa a ata de reunião do conselho de administração.

No dia 16 de outubro, o mercado foi surpreendido por anúncio pago nos jornais pela gestora de fundos Investidor Profissional (IP), no qual informava que, “nas condições apresentadas”, votaria contra a proposta de compra da Leader pela Renner.

A concretização da aquisição da Leader começou a dar sinais de problemas quando a Renner informou aos acionistas alterações na forma de pagamento do negócio. Nos acordos iniciais, a Renner tinha informado que pagaria 34% do valor acertado, ou R$ 230 milhões, em parcelas ao longo dos próximos cinco anos.

No final do mês passado, contudo, a Renner anunciou alterações no negócio. No aditivo ao contrato de compra, a empresa se dispunha a pagar R$ 130 milhões na data do fechamento da operação e outros R$ 70 milhões em 31 de janeiro de 2009, sem correção.

Depois disso, seriam mais quatro parcelas iguais de R$ 60 milhões em julho de 2009, janeiro e julho de 2010 e janeiro de 2011, com reajuste de 105% da variação do CDI. Havia, ainda, um valor retido de R$ 230 milhões, que seria liberado parceladamente durante o prazo de cinco anos, a contar do fechamento da operação e certos redutores e ajustes usuais nesse tipo de transação.

Agora com o fim do negócio, fica cancelada também a assembléia geral extraordinária convocada pela companhia do varejo para 30 de outubro no qual seria votada a aquisição da Leader.

A Lojas Renner informou também que o cancelamento da compra da Leader não resultará em qualquer ônus ou encargos para as partes. Na ata da reunião do conselho de administração, realizada ontem, cita que “as partes contratantes entendem ser a melhor decisão em virtude das circunstâncias” econômicas adversas.

Quando anunciou as negociações com a Leader, em março deste ano, a Renner informou não ter intenção de mudar a marca da rede a ser adquirida. À época, as operações de cartões de crédito da Leader tinham 3,5 milhões de clientes, ante 12 milhões da Renner. Juntas, as duas formariam a segunda maior rede de lojas de departamentos do país, apenas atrás da C&A.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre tem reunião com o prefeito Sebastião Melo

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA acompanha lançamento de agenda legislativa na Fecomércio RS

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    FBV 2024 – o próximo passo está aqui

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 06/04 a 12/04

    Veja mais