Saber escutar: a habilidade mais importante da liderança

Ciência demonstrou que a audição impacta como andamos, e até mesmo nosso equilíbrio é influenciado por quão bem escutamos.

 

Escutar é a habilidade mais poderosa que um líder pode dominar. Boas habilidades de escuta nesta era digital, devido à sobrecarga de informação e capacidade de concentração encurtada, estão se tornando espécies ameaçadas. 

A ciência demonstrou que a audição impacta como andamos, e até mesmo nosso equilíbrio é influenciado por quão bem escutamos. Portanto, o que ouvimos é crucial para a forma como vivemos. O ato de escutar marca o primeiro passo na comunicação. Na sabedoria hebraica, o assento do conhecimento ou da inteligência não está localizado no cérebro, mas nos ouvidos.

O ouvido é dividido em três partes Idênticas com 3 níveis de audição:

Nível 1

Ouvido Externo/Audição Passiva: consiste em escutar apenas com a cabeça. O ouvinte está preocupado com o processamento de informação.

Nível 2

Ouvido Médio/Audição Ativa: envolve prestar e fazer deduções não-verbais, apropriadas ao que está sendo dito. É escutar tanto mentalmente quanto fisicamente.

Nível 3

Ouvido Interno/Audição Intuitiva: escutar com o coração, cabeça e corpo. Isso requer sabedoria. Isso é crucial para obter a compreensão completa das situações. Sem esta total compreensãom você pode desperdiçar o tempo de todo mundo ao resolver o problema errado ou meramente abordando um sintoma, não a raíz da causa.

Paul Bennett, diretor criativo da IDEO, disse que um conselho que ele gostaria de ter recebido aos seus 20 anos era focar em escutar. Líderes efetivos aprendem que é importante colocar as distrações de lado, parar a multi-tarefa e realmente estar "presente" com as pessoas enquanto estiver falando com elas.

Os funcionários querem ser escutados e eles querem ser respeitados. A audição transmite esse tipo de respeito e cria confiança. Isso torna os membros da equipe mais motivados e comprometidos.

A audição Intuitiva e o ser

Pombos-correio foram por um bom tempo caracterizados por voarem milhares de quilômetros num dia e chegarem ao seu destino com incrível precisão. Para navegar, eles utilizavam infrasom, ruído de fundo de baixa frequência na atmosfera para transmitir "imagens" que eles escutam, praticamente criando mapas acústicos do ambiente. Mesmo assim, até mesmo os melhores pombos-correio ficaram desorientados algumas vezes, nunca retornando ao seu ponto de partida. O pior incidente aconteceu na Inglaterra, quando vinte mil pássaros (avaliados em mais de seiscentos mil dólares) nunca retornaram a suas casas.

 

Fonte:  Site Administradores

Veja também

    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre recebe prêmio da Confederação Nacional do Comércio (CNC)

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Funcionamento do comércio no feriado de Tiradentes: saiba como será

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre tem reunião com o prefeito Sebastião Melo

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA acompanha lançamento de agenda legislativa na Fecomércio RS

    Veja mais