Será vantajoso pagar com dinheiro

Brasília – O chefe do Departamento de Operações Bancárias do Banco Central, José Antonio Marciano, defendeu ontem que lojistas possam dar descontos para os clientes que pagarem com dinheiro. O fim da regra…

Brasília – O chefe do Departamento de Operações Bancárias do Banco Central, José Antonio Marciano, defendeu ontem que lojistas possam dar descontos para os clientes que pagarem com dinheiro. O fim da regra de não sobrepreço, que proíbe aplicar preços diferenciados segundo a forma de pagamento, que só não vale para o Distrito Federal, abre brecha para que as credenciadoras de cartão de crédito imponham custos inegociáveis aos lojistas, encarecendo tarifas e preços dos produtos em todo o país.
De acordo com Marciano, isso mostraria aos consumidores os custos efetivos das transações com cartões de crédito e débito e aumentaria a concorrência, fazendo com que as tarifas cobradas dos comerciantes para oferecerem os cartões caíssem. “A regra permite que a credenciadora imponha um custo aos lojistas e esse custo é repassado a todos os consumidores nos preços dos produtos”, afirmou.
“Conforme Marciano, a polêmica tem origem no Código de Defesa do Consumidor (CDC), que diz que em vendas à vista não pode haver diferenciação de preços. E os comerciantes são confundidos por duas normas – uma do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, e outra da Fazenda. Cada uma dessas normas faz uma interpretação diferente do que deve ser considerado preço à vista.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais