Setor calçadista deve retomar crescimento

A indústria calçadista brasileira, em queda de produção há cinco anos consecutivos, deverá rever-ter o sinal negativo em 2010, segundo a expectativa de executivos do setor. Medidas governamentais para…

A indústria calçadista brasileira, em queda de produção há cinco anos consecutivos, deverá rever-ter o sinal negativo em 2010, segundo a expectativa de executivos do setor. Medidas governamentais para limitar a importação de calçados da China e o aquecimento do mercado interno tiveram efeitos sobre o desempenho desse segmento já no quarto trimestre do ano passado.

Após uma queda de 15,7% na produção no primeiro semestre e um recuo de 8,5% no terceiro trimestre de 2009, a produção calçadista aumentou 11,5% no quarto trimestre, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O diretor-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Heitor Klein, explica que a reação do setor reflete a expansão do mercado doméstico e, sobretudo, a medida provisória de antidumping editada pelo governo federal em setembro de 2009, que passou a nivelar em US$ 12,47 o par de calçados procedentes da China. Segundo dados da Abicalçados, com a medida, que Klein espera que torne-se definitiva a partir da semana que vem, em 2009 foram importados 9 milhões de pares a menos do que no ano anterior. Em 2008, foram importados pelo País, sobretudo da China, 39 milhões de pares, ante 30 milhões no ano que passou. De acordo com Klein, com a redução das importações, o emprego no setor voltou a subir. Dados também apresentados por ele apontam um aumento de 4% no número de vagas nas indústrias de calçados no ano passado, ante o ano anterior. Segundo o executivo, o mercado interno, destino de 75% dos calçados produzidos no País, tem ajudado bastante na recuperação do setor, sobretudo com os produtos nacionais tomando espaço dos importados. “A venda de calçados depende de renda e o aumento da massa salarial impulsiona o setor”, explicou. Apesar do otimismo com o desempenho das vendas no mercado interno em 2010, Klein acredita em prosseguimento das dificuldades no mercado externo. Segundo ele, as exportações do setor caíram 28% no ano passado ante 2008, por causa da valorização do real e a retração da demanda mundial em meio à crise

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais