Sindilojas Porto Alegre comemora novo financiamento para compra de materiais de construção com uso de FGTS

Liberação da nova linha de crédito beneficiará clientes e lojistas, com menos burocracia e menor juro do mercado

Nesta semana, o Governo Federal aprovou as regras da linha de crédito especial para financiamento com uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), na compra de materiais de construção. A nova linha de crédito, chamada de FIMAC/FGTS, é benéfica não só para clientes, mas também para os lojistas que têm nesse incentivo mais uma oportunidade para expandir as vendas, principalmente de itens básicos como tijolos, cimento, areia e fios elétricos. Para o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre, Ronaldo Sielichow, a novidade representa uma grande conquista e deve movimentar o mercado, já que só para este ano foram liberados R$300 milhões para o país, sendo 11% só para Região Sul. De acordo com Sielizhow, “O acesso sem muita burocracia a um crédito de até R$ 20 mil, com prazo de pagamento que chega a 120 meses e juros de 12% ao ano, facilitará o projeto de reforma para milhares de pessoas e fomentará o fluxo comercial”.

A utilização desta linha de crédito será autorizada para construção, reforma ou ampliação de moradias, sejam elas habitações urbanas ou rurais. O governo também possibilitou o financiamento para instalação de hidrômetros individuais e sistema de aquecimento solar. O financiamento estará disponível a partir de novembro para consumidores com conta vinculada ao FGTS na ativa, sem restrições da renda familiar mensal bruta.

Veja também

    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 24/02 A 01/03

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais