Sindilojas Porto Alegre dá dicas para as contratações no final de ano

A época é de aumento nas vendas e isso faz com que o comércio contrate mais. Na hora de recrutar um bom profissional, o presidente da Entidade, Ronaldo Sielichow, aposta na atenção, no planejamento e na…

A época é de aumento nas vendas e isso faz com que o comércio contrate mais. Na hora de recrutar um bom profissional, o presidente da Entidade, Ronaldo Sielichow, aposta na atenção, no planejamento e na intuição.

Com a chegada do final de ano e a proximidade do verão, as vagas para o comércio aumentam e os lojistas precisam estar preparados para escolher o melhor profissional para integrar sua equipe. Segundo o Sindilojas Porto Alegre, cerca de três mil vagas temporárias devem ser abertas na Capital durante esse período. Além disso, o banco de currículos do programa Geração Varejo deve aumentar as alternativas dos contratantes durante a Blitz que o Sindicato realizará até o dia 29 de novembro, no Largo Glênio Peres, Centro Histórico de Porto Alegre. Pensando no aproveitamento dos candidatos interessados em ingressar no comércio, o Sindicato dá algumas dicas para valorizar o perfil ideal e agregar valor na hora do recrutamento.

Tipo do negócio

“O primeiro passo é definir o tipo de profissional que a loja precisa. Isso pode ser feito com a análise dos pontos fortes e fracos da empresa. A melhor pessoa para fazer isso é o gestor da loja, que acompanha a rotina e as dificuldades dos processos, tanto administrativos quanto de vendas”, afirma o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Ronaldo Sielichow. Ele se refere ao planejamento de venda, ou seja, quando o empresário consegue avaliar o seu tipo de negócio fica mais fácil montar um planejamento e definir um estilo desejado com qualidades indispensáveis a um candidato.

Primeiro contato

Os currículos também merecem atenção especial dos empresários, pois é por meio deles que acontece o primeiro contato com os candidatos. “O lojista deve selecionar apenas os currículos que têm características ou aptidões que ele procura. Desta forma o contato pessoal, através da entrevista, poderá ser mais assertivo”, garante o presidente.

Otimizando o tempo
Antes da entrevista presencial, porém, é preciso um contato telefônico. Ele permite conhecer um pouco mais do candidato além do que consta no currículo, como o motivo pelo interesse no cargo, a atual situação profissional e o que poderia agregar à empresa. “Fazendo as perguntas antes da entrevista, o lojista ganha tempo, já que os candidatos que não corresponderem aos requisitos da vaga podem ser excluídos do processo seletivo”, conta.

Questionamentos

A lista das perguntas, explica Sielichow, varia de empresa para empresa e depende muito do negócio. “As exigências profissionais, qualidades, defeitos, experiência na área e visão de futuro precisam estar presentes”, argumenta. As referências dos candidatos podem ser checadas com antigos empregadores e devem ser analisadas com cautela e filtros. O motivo da saída do funcionário da empresa é o questionamento mais importante. Após a análise minuciosa desses pontos, escolha o perfil que mais se encaixe com o negócio. “Com raras exceções, os empresários costumam saber qual será o bom colaborador. É evidente que assumimos o risco de errar na decisão, mas a intuição não pode ser deixada de lado”, conclui Sielichow.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas Poa prestigia solenidade de passagem de comando em Batalhão da PM

    Veja mais
    Noticias

    MPRS lança plataforma para facilitar a inserção de jovens no mercado de trabalho

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades desta semana para as obras no Centro da capital

    Veja mais
    Noticias

    Cultura organizacional é foco do debate no Varejo Movimento

    Veja mais