Sindilojas Porto Alegre promove bate-papo ao vivo sobre os impactos do coronavírus e o Programa Pró-Emprego

Os advogados Pablo Berger e Lucia Ladislava Witczak estarão reunidos para esclarecer as dúvidas dos lojistas

Na manhã desta quarta-feira (18), a Prefeitura de Porto Alegre publicou cinco decretos em edição extra Diário Oficial do Município, reforçando as medidas de prevenção contra a propagação do coronavírus (COVID-19). Dois deles têm impacto direto para o setor varejista da Capital: no de número 20.505, fica determinado que o funcionamento das lojas deve ser realizado com equipes reduzidas e com restrição ao número de clientes concomitantemente, como forma de controle da aglomeração de pessoas; já no de número 20.506, que trata especificamente de shoppings centers e centros comerciais, o texto determina que, a partir desta quinta-feira (19), apenas poderão abrir farmácias, clínicas de atendimento na área da saúde, supermercados, restaurantes e locais de alimentação nestes estabelecimentos. As lojas deverão permanecer fechadas. 

As medidas despertaram dúvidas nos lojistas da Capital e, para contribuir com os esclarecimentos, reuniremos dois advogados em um bate-papo na tarde desta quarta-feira, 18 de março: Pablo Berger, especialista em economia empresarial, sócio do Escritório Berger, Simões, Plastina e Zouvi Advogados, e Lucia Ladislava Witczak, advogada trabalhista, especialista em Direito e Processo do Trabalho, Governança Corporativa e Gestão de Risco, sócia da Flávio Obino Filho Advogados Associados. A conversa acontece a partir das 16h, ao vivo na página do Facebook (www.facebook.com/sindilojaspoa) ou no perfil do Instagram (www.instagram.com/sindilojaspoa) do Sindilojas Porto Alegre. 

Além das questões sobre o impacto econômico do coronavírus para o setor, a transmissão também trará informações sobre o Programa Pró-Emprego

Acordo inédito
Frente ao novo cenário econômico de retração gerado pela necessidade de isolamento da população para enfrentar a pandemia da Covid-19, o Sindilojas Porto Alegre negociou junto ao Sindicato dos Empregados do Comércio da Capital, Sindec-POA, uma medida que visa facilitar a mobilidade dos trabalhadores nesse período. As entidades criaram o Pró-Emprego, um Programa de Manutenção de Empregos nas Micro e Pequenas Empresas, que passa a valer para microempresas, empresas de pequeno porte (EPPs), MEI e empresas integrantes do Simples Nacional que desejarem aderir.

O Programa prevê pisos salariais inferiores ao do salário mínimo regional, banco de horas de um ano, possibilidade de concessão de férias sem a necessidade de aviso prévio de 30 dias, férias coletivas sem o intervalo de 15 dias para notificação, teletrabalho com retorno imediato ao trabalho presencial quando for possível e, ainda, suspensão do contrato de trabalho de dois a cinco meses.

As empresas que não fizerem parte das categorias que têm direito ao Programa Pró-Emprego poderão negociar as mesmas condições oferecidas para as pequenas empresas, com exceção do piso salarial diferenciado, por meio de acordos coletivos de trabalho, com a participação do Sindilojas Porto Alegre e do Sindec-POA. 

Clique aqui e saiba como aderir. 

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais