Tragédia na boate Kiss foi divisora de águas para a prevenção contra incêndios

Evento no Sindilojas Porto Alegre abordou detalhes sobre o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios, documento obrigatório para estabelecimentos comerciais.

O workshop promovido pelo Sindilojas Porto…

Evento no Sindilojas Porto Alegre abordou detalhes sobre o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios, documento obrigatório para estabelecimentos comerciais.

O workshop promovido pelo Sindilojas Porto Alegre na manhã desta quarta-feira, 19, reuniu lojistas e empresários em geral que buscavam esclarecimentos a respeito do Plano de Prevenção e Combate contra Incêndios (PPCI). O evento foi conduzido pelo tenente Dejalmo Oliveira e por Nairo Tavares Alves, especialistas sobre o tema.

De acordo com o tenente Oliveira, o principal problema em termos de prevenção ainda é a falta de informação. “O incêndio da boate Kiss foi um divisor de águas. A partir dali, todos ficamos mais atentos para a fiscalização de locais semelhantes e então notou-se mais ainda a necessidade de educar a população. Há quem não saiba o que é um PPCI”, completa. Segundo o tenente, em estabelecimentos comerciais a falta de informação também é um entrave. “Ainda há resistência quanto às orientações do Corpo de Bombeiros sobre o PPCI, porém é preciso entender que o bombeiro é um profissional qualificado para isso e que ele sabe o nível de risco de incêndio de cada negócio”, afirma. No caso dos lojistas, é imprescindível possuir o Alvará de Prevenção e Proteção contra Incêndios (APPCI) ao inaugurar uma loja. O documento é emitido pelo Corpo de Bombeiros mediante apresentação do Plano de Prevenção contra Incêndios (PPCI). Novas lojas, reformas estruturais ou mudança de segmento do negócio em mesmo endereço requerem um PPCI. O processo de obtenção do APPCI deve ser iniciado na prefeitura municipal, solicitando o laudo de prevenção contra incêndio. Após receber este laudo e com o PPCI pronto é que o lojista deve solicitar o alvará ao Corpo de Bombeiros. “É importante dizer que o documento emitido pelos Bombeiros é requisito para que a loja receba o alvará de funcionamento. Sem isso, o estabelecimento corre o risco de ser notificado e até mesmo interditado”, observa Oliveira.

O PPCI é um documento técnico que deve ser elaborado por engenheiros e arquitetos preparados, que irão indicar, de acordo com a lei vigente, as necessidades de prevenção de cada local. O tenente Oliveira ainda destacou a obrigatoriedade de treinamento de funcionários para que o Corpo de Bombeiros aceite o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios. Além disso, é preciso observar a validade tanto do alvará do Corpo de Bombeiros quanto do treinamento oferecido à equipe. O APPCI tem validade de três anos para estabelecimentos que apresentam risco baixo e de um ano para os de risco médio e alto. Quanto à qualificação, deve ser refeita em quatro anos para o treinamento básico de quatro horas e em um ano para o de 20 horas, que compreende a prática completa de situações de risco em incêndios.

Em março, o Sindilojas Porto Alegre vai promover o curso de quatro horas para os lojistas. A prática será realizada em um centro de treinamento em Alvorada, no dia 25 de março, das 13h às 18h. O investimento é de R$ 90,00 para associados efetivos, R$ 120,00 para associado colaborador e R$ 150,00 para o público em geral. As inscrições são feitas pelo e-mail cursos@sindilojaspoa.com.br.

Faça download da nova Instrução Normativa emitida pelo Comando do Corpo de Bombeiros – Divisão Técnica de Prevenção de Incêndio da
Secretaria da Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Sul.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais