Varejistas de grande porte veem 2015 como ano de ajustes

Executivos de grandes empresas do varejo brasileiro preveem um ritmo de crescimento geral pouco animador para o setor em 2015, com o apetite dos consumidores sendo negativamente impactado pela realização de…

Executivos de grandes empresas do varejo brasileiro preveem um ritmo de crescimento geral pouco animador para o setor em 2015, com o apetite dos consumidores sendo negativamente impactado pela realização de necessários ajustes na economia.

Para o presidente da varejista de moda Riachuelo, Flávio Rocha, o momento será de consolidação do setor, com as redes de maior musculatura mantendo planos de investimento para ganhar participação de mercado.

“Riachuelo será exemplo disso”, afirmou o executivo, às margens de evento do Instituto do Desenvolvimento do Varejo (IDV) nesta quinta-feira, entidade presidida por Rocha que reúne uma série de varejistas de grande porte.

Após o Banco Central elevar a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual na véspera, a 11,75 por cento ao ano, o presidente da empresa de meios de pagamento Cielo, Rômulo Dias, avalia que o aperto monetário é “remédio necessário para trazer inflação para centro da meta”, a despeito de promover um encarecimento no crédito, uma das molas propulsoras do consumo.

“O ano será desafiador e em certa medida isso já está dado”, disse o executivo. “A gente tem que ter paciência. Não dá para dizer nem que 2016 será tão melhor que 2015.”

O presidente da rede de eletroeletrônicos Cybelar, Ubirajara Pasquotto, vê o horizonte do próximo ano com cautela e admite que o crescimento da rede será “seguramente menor” que o deste ano.

“A gente diminui a velocidade, mas não para o carro”, afirmou ele, completando que o aperto monetário que ainda deve seguir pela frente pode, por outro lado, aumentar a confiança dos empresários de que o governo está fazendo sua parte, aumentando o nível de investimentos das companhias no médio prazo.

Na contramão dos executivos, a diretora-presidente da varejista de móveis e eletroeletrônicos Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, afirmou que segue otimista, se limitando a dizer que a companhia viu neste ano “alguns segmentos (com desempenho) muito bons”.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais