Varejo deve crescer perto de 6% em março, abril e maio ante 2017, diz Ibevar

O varejo ampliado deve registrar crescimento de 6% em março na comparação com igual mês de 2017, conforme projeção do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar)

O varejo ampliado deve registrar crescimento de 6% em março na comparação com igual mês de 2017, conforme projeção do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar). O ritmo de expansão deve ser parecido para os meses seguintes, chegando a 6,13% em abril e 5,35% em maio, de acordo com o estudo.

As vendas de móveis e eletrodomésticos devem ser um destaque no varejo brasileiro nos próximos meses, conforme o Ibevar. Para março, a expectativa é que essa categoria cresça 8,9% ante o mesmo mês de 2017, com crescimentos de 2,5% e 4% nos dois meses seguintes.

O Ibevar considerou no estudo que renda real continua em expansão, o emprego segue em recuperação e as condições de crédito estão melhores, com juros mais baixos e prazos alongados. A avaliação é de que as variáveis que sustentam o consumo vêm apresentando comportamento positivo, muito embora o Ibevar destaque que a melhora no varejo ainda é considerada pequena.

No setor de hipermercados e supermercados, a expectativa é de crescimento de 1,1% em março, seguida de uma aceleração nos meses seguintes: 4,8% em abril e 4,4% em maio.

Já para o setor de tecidos, vestuário e calçados as expectativas ainda são de queda nas vendas, conforme o Ibevar, de 3,2% em março ante igual mês de 2017. Em abril e maio, ha ainda perspectiva de queda de 4,1% e 6,2%, respectivamente.

Fonte: Estadão

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais